Na contramão, de acordo com o levantamento do IBGE, houve aumento em itens importantes do dia a dia do cidadão.

Inflação fecha 2017 em 2.95%, pela primeira vez abaixo do piso da meta estipulada pelo Banco Central, de 3 pontos percentuais.

Para base de comparação, em 2016, o Índices de Preços ao Consumidor Amplo, calculado pelo IBGE, havia ficado em 6,29%.

A desaceleração do IPCA foi influenciada pelos preços de alimentação e bebida. O aumento de 30% da safra propiciou que os alimentos ficassem 1.8% mais baratos. Na prática, os alimentos consumidos em casa fecharam o ano em queda de 4.8%. Com destaque para as frutas, que caíram mais de 16 pontos percentuais.

Na contramão, de acordo com o levantamento do IBGE, houve aumento em itens importantes do dia a dia do cidadão, como botijão de gás, planos de saúde, creche, energia elétrica residencial e gasolina.


Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here