Até o fim do mês, instituições financeiras farão uma força-tarefa para solucionar problemas financeiros enviados pela plataforma consumidor.gov.br.

Se você tem alguma dívida que gostaria de renegociar com o banco, fique esperto! Somente neste mês de maio, pessoas físicas e Micro Empreendedores Individuais (MEIs) poderão quitar seus débitos com redução de juros e outros benefícios.

Isso porque as instituições financeiras farão uma força-tarefa para solucionar os problemas financeiros dos clientes que enviarem as solicitações pela plataforma consumidor.gov.br. Na avaliação da substituta da secretária Nacional do Consumidor, Ana Carolina Caram, a iniciativa vai permitir que os consumidores consigam negociar o que devem de uma forma mais consciente.

“Os consumidores que tiverem qualquer tipo de financiamento, empréstimos com os bancos, podem buscar a nossa plataforma consumidor.gov.br, fazer uma proposta de renegociação que o banco irá analisar e irá fazer uma proposta com alguns benefícios, como redução de juros, uma reanálise das prestações, para que os consumidores consigam, de forma consciente, realizar o pagamento dessa dívida sem que haja nenhum tipo de problema para o seu orçamento financeiro, o seu orçamento do dia-a-dia.”

Depois que o cidadão acessar a plataforma consumidor.gov.br, é preciso clicar em “Cadastrar” no canto superior direito, para receber um login e senha. O próximo passo será escolher a instituição financeira cadastrada e formalizar a solicitação de renegociação de débitos. Depois de enviar a solicitação, é necessário aguardar até 10 dias. Esse foi o prazo estabelecido para que o banco ou instituição financeira dê um resposta.

Ao registrar a solicitação ou reclamação, é importante selecionar no campo ‘Problema’ a opção ‘Dificuldade na renegociação/parcelamento de dívida’. Já no campo ‘Descrição da Reclamação’, deve-se relatar o problema, informando que deseja participar da ação de renegociação de dívidas. De acordo com o Ministério da Justiça, após a resposta, o cidadão tem o prazo de 20 dias para avaliar se o atendimento prestado foi satisfatório ou não.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, destaca também que, antes de fazer esse tipo de renogociação, é preciso fazer uma análise profunda da sua situação financeira.

“A principal dica no momento de quitar a dívida é que antes de o consumidor tentar renegociar essa dívida, seja via uma plataforma ou um feirão de negociação, enfim, que o consumidor faça uma análise profunda da sua situação financeira. Ele precisa ter segurança de quanto que ele pode oferecer para pagamento de dívidas, para em seguida procurar a empresa credora e aí sim fazer uma negociação com um pouco mais de segurança.”

Atualmente, 80% das reclamações registradas no consumidor.gov.br são solucionadas pelas empresas, que respondem as demandas dos consumidores em um prazo médio de 7 dias.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here