A previsão é que ocorra uma produção de 232,6 milhões de toneladas.

A Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab, manteve a previsão de que o Brasil deve ter a segunda maior colheita de grãos da história. De acordo com os dados do 8º Levantamento da Safra de Grãos 2017/2018, a produção deve chegar aos 232,6 milhões de toneladas.

O gerente de levantamento e avaliação de safras da Conab, Cleverton Santana, conta que os maiores volumes registrados são da soja, cujo avanço da colheita confirma a boa produtividade.

“A principal cultura responsável por este aumento é a soja, porque ela é a principal cultura plantada no país. Além disso, em relação ao ano passado, o aumento de área foi acima de 1 milhão de hectares. Nós saímos de 33,9 milhões de hectares para 35 milhões de hectares nesta safra.”

A estimativa de área plantada também pode se tornar a maior da série histórica, com 61 milhões e 500 mil hectares. Segundo o gerente de levantamento e avaliação de safras da Conab, apesar do decréscimo de 2,1% em comparação à safra passada, que chegou a 237,7 milhões de toneladas, o número é bem elevado em relação à média de produção nacional, em condições atmosféricas normais.

“O que aconteceu foi que a cultura do milho, que é a segunda maior plantada no país, e ela é plantada tanto na primeira quanto na segunda safra, ela teve redução na área semeada. Se não fosse essa redução na área de milho, provavelmente a gente teria uma produção superior ao ano passado. Então, neste caso, mesmo sendo uma safra muito boa, é uma safra menor do que a do ano passado.”

Cleverton Santana contou também que as condições climáticas fizeram com que a produtividade fosse diferente em cada região do país.

“Em relação as produtividades, varia de região para região. Na região Sul, por exemplo, a gente teve alguns problemas de falta de chuva e isto impactou a produtividade de soja e milho principalmente. A área de arroz lá no Rio Grande do Sul também reduziu. Mas em outras regiões as produtividades tem sido boas. A média da soja, por exemplo, está 1% menor do que o ano passado. Ou seja, é uma produtividade também muito boa.”

Segundo o levantamento da Conab, na ordem crescente de ganho absoluto da área plantada vem a soja, com 1,2 milhão de hectares; o algodão (236,8 mil hectares); e o feijão segunda safra (132,6 mil hectares).


Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here