Os números indicam que UM em cada QUATRO municípios têm alto índice de infestação do transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Os dados são do Ministério da Saúde, que mapeou quase 5 MIL cidades, entre março e abril.

Outros DOIS MIL municípios também estão em alerta para novas epidemias, com índice de infestação entre 1 e 4%. É a situação de 42 POR CENTO das residências vistoriadas.

A situação indica que os cuidados devem ser redobrados para a eliminação dos criadouros mesmo durante o outono e inverno, recomenda o Ministério da Saúde,

Isso porque, apesar de o clima frio não ser favorável à reprodução, as larvas dos ovos podem demorar mais de um ano para evoluir e gerar um novo mosquito.

O mapeamento apontou que aumentou o número de cidades em situação de risco, na comparação com os dados de dezembro.

Ao todo, são 17 capitais em alerta e duas capitais, Cuiabá e Rio Branco em situação de risco.

São Paulo, João Pessoa e Aracaju são as cidades com situação controlada e correm menos riscos.

Todos os estados da região nordeste estão em risco, principalmente com focos do mosquito em toneis para armazenamento de água.

No Norte, Sul e Centro-Oeste, os focos se concentram em depósitos de lixo, sucata e entulho. Já o Sudeste tem maior risco em vasos de plantas nas casas.


Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here