Investigação da Dise encontrou na casa do docente quatro tijolos e cigarros de maconha, além de porções de pino de cocaína, LSD e ecstasy.

Um professor universitário de 62 anos foi preso em flagrante por tráfico de drogas em Araraquara (SP) na quinta-feira (9). Na casa dele, foram encontrados quatro tijolos e cigarros de maconha pesando 2,8 quilos, 260 gramas de cocaína, além de LSD e ecstasy.

O professor leciona geografia e política da Universidade Estadual Paulista (Unesp). A assessoria de imprensa da universidade informou nesta sexta-feira (10) que a assessoria Jurídica da Unesp “vai requisitar junto às autoridades policiais informações sobre o caso, dada a gravidade das acusações”.

O flagrante aconteceu no Jardim Nova América. Policiais da Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) cumpriram mandato de busca e apreensão na casa. A mulher do professor de geografia e política também estava no local, mas foi liberada por não ter participação.

Segundo a Polícia Civil, a investigação começou em 2017, após a casa ser alvo de várias denúncias sobre tráfico. O professor foi encaminhado para cadeia pública de Santa Ernestina (SP).

Processo disciplinar administrativo

A Unesp informou que a relação da universidade com o servidor é regida pelo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado (Lei 10.261, de 1968), que prevê o afastamento de servidores públicos presos em flagrante por crimes inafiançáveis.

Ainda de acordo com a universidade a abertura de processo disciplinar administrativo também pode ser considerada, a depender das informações obtidas sobre o caso em questão.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here