“Alckmin está com o PSDB”, diz Doria sobre apoio nas prévias.

Na véspera do primeiro turno das prévias do PSDB para a escolha do candidato ao governo de São Paulo, nesta sábado (17) o prefeito da capital paulista, João Doria, disse que o governador Geraldo Alckmin “está com o PSDB” na disputa interna do partido. Até o momento, Alckmin, que é presidente nacional da legenda e pré-candidato à Presidência da República, evita declarar preferência por um dos pré-candidatos tucanos.

Durante visita ao bairro Bom Retiro, na região central, Doria esquivou-se de responder questões sobre eventual apoio de Alckmin nas primárias e respondeu: “O governador está com o PSDB”. Neste domingo, 18, tucanos do Estado de São Paulo vão às urnas para escolher qual dos quatro pré-candidatos encabeçará a chapa do partido na sucessão estadual. O ex-senador José Aníbal, o cientista político Luiz Felipe d’Ávila e o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro, também disputam as primárias.

Alckmin tem defendido que as prévias são o melhor caminho e vem evitando qualquer declaração que sinalize seu apoio para um ou outro pré-candidato, em um movimento para evitar um racha ainda maior no partido. Na última quinta-feira, 15, ao participar do Fórum Econômico Mundial para a América Latina, o governador evitou declarar apoio a João Doria, seu afilhado político. “Vamos aguardar primeiro as prévias. A homologação da candidatura é só na convenção”, disse.

Dinâmica da política – Enfrentando críticas por ter se lançado na sucessão do governador Alckmin após ter prometido que ficaria na Prefeitura por quatro anos, o prefeito João Doria disse que a decisão não foi um “erro”, mas foi tomada com base na “dinâmica da política”.

O tucano afirmou que atendeu a uma “convocação” do partido e que está a serviço da legenda. “Não é questão de erro, esta é a dinâmica da política, que nem sempre permite que você programe exatamente aquilo que você vai fazer, o caminho que vai percorrer e o tempo que vai discorrer”, disse o prefeito, após visita ao bairro Bom Retiro, na região central da capital paulista. “Estou a serviço do PSDB e o partido fez uma convocação para continuar defendendo o legado em São Paulo.”

Doria alegou que seu vice, Bruno Covas, que assume o Executivo Municipal caso o atual prefeito saia do cargo para ser candidato, foi eleito com os mesmos votos e que ser governador não seria uma fuga do município. “Não se sai de São Paulo, continuamos em São Paulo.” Ele também negou qualquer tentativa de cancelar as prévias ou desmobilizar os demais pré-candidatos da legenda.


Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here