ūüĆą 1¬ļ F√≥rum LGBT+ re√ļne dezenas de pessoas para debater o tema em Araras, SP

Maria Eduarda Negretto, uma ativista do movimento LGBT+, integrou a mesa e inclui suas experiências e dificuldades desde que se acordou como mulher nos anos 90.

No √ļltimo s√°bado, dia 23 de setembro, a C√Ęmara Municipal de Araras (SP) sediou o 1¬ļ F√≥rum LGBT+ de Araras, com o tema “Queremos pol√≠ticas p√ļblicas e isso n√£o √© privil√©gio”. O evento contou com a presen√ßa de diversas pessoas engajadas em debater esse tema crucial.

A sauda√ß√£o inicial foi conduzida pela presidente da C√Ęmara de Araras, Miriam Vanessa, que parabenizou o coletivo pela organiza√ß√£o e se colocou √† disposi√ß√£o para futuros debates semelhantes.

Maria Eduarda Negretto, uma ativista do movimento LGBT+, integrou a mesa e inclui suas experiências e dificuldades desde que se identificou como mulher nos anos 90. Ela também falou sobre um episódio em que foi levada para a delegacia por se vestir de acordo com sua identidade de gênero.

O deputado estadual Guilherme Cortez discutiu os esforços empreendidos no estado de São Paulo para garantir os direitos da população LGBT+. Ele destacou que seu mandato funciona como um canal para denunciar casos de homofobia e transfobia que ocorrem em várias cidades do estado. O deputado comentou a preocupação com discursos que alimentam o ódio e a violência contra a população LGBT+.

O advogado ativista Paulo Iotti argumentou que discursos como o da vereadora representam crimes de homofobia e defendeu a perda de mandato nesses casos. Ele relembrou sua atua√ß√£o no Supremo Tribunal Federal (STF) para equiparar o crime de homofobia ao crime de racismo. Paulo tamb√©m abordou uma discuss√£o na C√Ęmara Federal sobre o casamento homoafetivo, enfatizando a import√Ęncia de manter os direitos j√° conquistados pela comunidade LGBT+.

O evento teve uma dura√ß√£o de mais de 3 horas, durante as quais v√°rias pessoas puderam contribuir com perguntas, sugest√Ķes e reclama√ß√Ķes sobre a falta de pol√≠ticas p√ļblicas para a popula√ß√£o LGBT+ em Araras. Maria Eduarda ressaltou a car√™ncia de pol√≠ticas p√ļblicas nas √°reas de seguran√ßa, sa√ļde e educa√ß√£o do munic√≠pio. O deputado tamb√©m instruiu o coletivo a cobrar do executivo a implementa√ß√£o do Conselho Municipal LGBT, do Centro de Refer√™ncia LGBT e da coordenadoria municipal existente, que n√£o est√° ativo.

Por fim, a organização do coletivo criou um documento que será enviado às autoridades municipais e estaduais, fazendo a criação do Conselho Municipal LGBT e examinando a possibilidade de realizar a Parada do Orgulho LGBTQIAPN no mês de novembro deste ano.

Artigos Relacionados

Motorista de Caminh√£o de Araras (SP) Luta Contra a Dor e Clama por Ajuda em Vaquinha Urgente!

Aqueles que desejarem ajudar podem contribuir de duas formas: acessando o link da vaquinha online...

Torneio de Xadrez Solid√°rio 103¬ļ CSX: Etapa acontece neste domingo (16) em Araras, SP

Competi√ß√£o ser√° realizadas das 9h √†s 18h, no Gin√°sio "Nelson R√ľegger".Neste domingo (16), os entusiastas...

Vacina contra a dengue estará disponível a partir do dia 18 em Araras, SP

Jovens de 10 a 14 anos podem se imunizar em uma das sete salas de...

Últimas Notícias