41 em cada 100 brasileiros são contra qualquer tipo de aborto e acreditam que a prática deveria ser totalmente proibida.

Esse é o resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha e divulgada pelo jornal Folha de São Paulo.

O levantamento ouviu duas mil e 77 pessoas com 16 anos ou mais em 130 cidades do país entre os dias 18 e 19 de dezembro – e a margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou menos.

Hoje, no país, aborto é permitido em três situações: quando a gravidez é resultado de estupro; quando há risco de vida para a mulher ou quando o feto é anencéfalo – ou seja, tem uma má formação do cérebro e expectativa de vida muito curta após o nascimento.

Em qualquer outra situação, o aborto é considerado crime no Brasil.

A pesquisa revelou que, para 34% das pessoas, as regras devem continuar desse mesmo jeito.

Já 16% dos entrevistados, porém, acham que o aborto deveria ser permitido em mais situações e, para 6%, a possibilidade de interromper a gravidez deveria ser oferecida em qualquer situação.

2% não responderam e 1 em cada 100 entrevistados deu outra resposta.