7 dicas para costurar roupas infantis com perfeição

A arte da costura é milenar e, mesmo hoje em dia existindo processos automatizados, as peças feitas por costureiras especializadas ainda mantêm o mais alto padrão de qualidade e beleza do mercado.

Isso vale tanto  para peças infantis quanto adultas. Independente da peça criada, a costura requer paciência, criatividade e habilidade com as mãos. Quando se trata de roupas infantis, deve-se ter um pouco mais de delicadeza, por se tratar de roupas menores.

Quer aprender a costurar roupas infantis? Veja só essas dicas que tenho pra te dar.

1- O molde

Os moldes são desenhos de partes da peça que, ao serem passados para o tecido e costurados, formam uma peça de roupa. Recomenda-se que a costureira tenha esses moldes de alta qualidade,com medidas e cortes corretos.

Qualquer problema no molda acaba se refletindo na peça do tecido o que causa grandes problemas na hora de costurar roupas infantis e acaba com tudo dando errado. Se você tem preocupações em criar seus próprios moldes sobre acabar errando,pode optar por buscar alguns na internet.

Muitos ateliês disponibilizam seus moldes com medidas precisas, basta imprimir e passar para o papel. Uma dica, as medidas variam muito para cada criança, por tanto, não se esqueça de adaptar as medidas aos moldes que você tem ou crie um novo usando as medidas.

Se a intenção for fazer a peça de roupa durar muito tempo, opte pela utilização de um molde padronizado com medidas da idade da criança, dando mais liberdade para os movimentos e até para que ele mesmo consiga se vestir.

Evite roupas justas, além de restringir os movimentos, será mais difícil para ele aprender a se vestir sem auxílio de um adulto.

2- O tecido

A escolha do tecido tem grande impacto no conforto que a criança vai sentir. É importante saber que nem todos os tecidos são indicados para a moda infantil, por isso, é necessário ficar atento e escolher o certo. Costurar roupas infantis com o tecido errado vai gerar muito incômodo e até reações alérgicas.

O tecido mais indicado para a produção de roupas infantis é o algodão, por se tratar de uma fibra natural e flexível que permite à criança movimentar-se. Outros tecidos têm grandes respostas negativas.

A lã, por exemplo, pode provocar irritação e alergias, assim como os sintéticos. Roupas infantis não precisam ser feitas com tecidos luxuosos, duros ou que apenas transbordam aparência. O Algodão dá conta da beleza e do conforto com sucesso.

3- O corte

O corte é uma parte importante na confecção de roupas. Após aprontar otecido e o molde, posicione-o sobre uma superfície reta. O molde sobre o vestido deve ser preso com o auxílio de alfinetes ou presos.

Você pode usar uma caneta ou giz para fazer a marcação ao redor da peça, trace pontilhados ao redor e prenda. Lembre-se de não cortar na linha marcada, deve-se deixar uma margem de costura.

Ao cortar peças para costurar roupas infantis, deve-se ficar atento ao corte, por se tratar de pedaços pequenos é mais fácil acabar errando uma linha.

4- Botões

Vestidos, pijamas, calças, mangas, camisas, são exemplos de peças infantis que podem contar botões, mas, até onde isso representa um perigo para as crianças? A incorporação de botões comuns em roupas infantis acarreta no risco de soltar-se e, eventualmente, por descuido, acaba sendo ingerido.

Sempre que estiver aprontando peças com botões em roupas infantis, priorize o uso de botões de pressão que garantirão mais segurança. Ao costurar roupas infantis certifique-se que o botão está bem preso.

5- A linha e a agulha

Complementando a dica 2, o uso da linha e da agulha em tecido de algodão deve ser pensado. Já pensou porque existem tantos tipos de agulhas de diferentes tamanhos e espessuras? Cada tecido tem sua agulha de costura perfeita, isso vale para linhas também.

Para o algodão, o indicado é usar agulhas de espessura 14 e 16 com linha de algodão, dessa forma você garantirá que o tecido não acabe danificado ou com costura problemática.

Outro ponto importante sobre a linha é a medição, a quantidade de linha a ser usada depende em qual parte da peça vai ser usada. Para evitar que a linha se enrole por ser grande demais, recomenda-se que o tamanho máximo seja de 40 cm. 

6- Pontos

A parte importante de ser costureira é saber dar pontos, por tanto, definir o tipo de ponto a ser usado na peça, nesse caso infantis, vai garantir um trabalho bem feito e completo sem falhas ou partes mal costuradas.

Lembre-se de manter os pontos de costura para o lado de dentro, utilizando pontos que não venham a gerar incômodo nas crianças. Ao costurar roupas infantis todo cuidado visando o conforto dos pequenos é prioridade.

Se você ainda não sabe muitos tipos de pontos e gostaria de aprender mas, existem muitos tutoriais ótimos e bem explicados no youtube com passo a passo de como fazer cada um deles.

7- Criando moldes como outras roupas

Uma ideia muito legal é usar outras roupas como moldes para criar seus próprios modelos. Por exemplo, você pode usar uma blusinha de um menino como molde e adaptar para um vestido de menina.

De uma calça pode-se usar para fazer novos modelos de bermudinhas ou shorts, isso vai da sua criatividade. Costurar roupas infantis pode até ser mais divertido quando buscamos tentar inovar na costura e criar algo novo.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT