A cada 7 segundos, uma tentativa de fraude é registrada no Brasil

Levantamento da Serasa Experian mostra que 326.290 brasileiros foram vítimas das tentativas de golpe em fevereiro.

Um levantamento da Serasa Experian mostra que 326.290 brasileiros foram alvos de tentativas de golpes em fevereiro deste ano. Isso significa que a cada 7 segundos alguém era vítima de golpistas.

Ao comparar o mesmo mês com o do ano passado, houve uma alta de 4,9% nos casos. Para Arthur Igreja, especialista em tecnologia e segurança digital, esse aumento ocorre em consequência da digitalização em massa dos usuários.

“O que justifica esse crescimento de tentativas de fraudes é que o crime se digitalizou. É um número muito grande de pessoas conectadas, e os golpistas estão de olho”, afirmou Igreja.

A pesquisa mostra que a faixa etária mais atingida é a de pessoas com idade entre 36 e 50 anos. O grupo sofreu 118.020 tentativas de fraude no período analisado pela Serasa. 

“A faixa etária dos 36 a 50 anos é a mais economicamente ativa, com maior poder aquisitivo. E o que estamos vendo é consequência do aumento do tempo das pessoas em um ambiente virtual. São compras, trabalho e estudo de forma online, por exemplo”, acrescentou o especialista.

O levantamento da Serasa Experian também apontou os segmentos com mais investidas dos golpistas. As tentativas foram mais expressivas na categoria de bancos e cartões, onde foram registrados 181.739 casos.

Logo atrás aparecem os segmentos de financeiras, com 58.576 tentativas, seguido por serviços, com 58.122. Varejo, com 18.220 ocorrências, e telefonia, com 19.966, completam a lista. 

Na visão do especialista Arthur Igreja, é natural que haja um aumento maior no segmento de bancos e cartões em razão da facilidade e praticidade que os serviços são oferecidos para a realização de uma transferência financeira.

A Serasa Experian comunicou que o maior número de tentativas ocorreu na região Sudeste, com 52,1% dos casos. Em seguida aparecem a região Nordeste, com 17%, a região Sul, com 16%, a Centro-Oeste, com 9% e o Norte, com 5,9% das tentativas. 

Fique atento

De acordo com o diretor de soluções de identidade e prevenção a fraudes da Serasa Experian, Jaison Reis, os consumidores devem estar atentos ao realizar transações e compartilhar os dados.

“A tendência é que os golpes sigam ocorrendo. Embora existam muitos mecanismos que possibilitem identificar a tentativa e evitar que de fato ocorra, a maior proteção está no cuidado com os dados pessoais e de crédito”, declarou. 

Regina Acutu, CEO da Verifact, ferramenta online que auxilia na captura de conteúdos da internet como prova na justiça, também reiterou a importância de ter cuidado com o compartilhamento de dados pessoais.

“Não compartilhe senhas e informações pessoais, como CPF, por exemplo. Desconfie de contatos telefônicos ou via redes sociais de pessoas se passando por bancos ou telefonia. E, se for possível, documente as evidências online para usar caso necessário”, disse.

A especialista chamou a atenção para a utilização de engenharia social para convencer as vítimas, estabelecer um laço de confiança e, assim, obter os dados necessários para aplicar os golpes.

“É muito importante desconfiar de solicitações de pedidos de transferência de valores, e também verificar quem é realmente a pessoa que está fazendo a solicitação ou venda”, afirmou.

“Tente ligar e fazer uma videochamada para conferir a identidade do vendedor, verifique se o perfil da rede social pertence, de fato, à pessoa ou à empresa. Também é importante pesquisar se há algum histórico de reclamações da empresa que está oferecendo”, concluiu. 

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP