Adolescente é autuado por chantagear mulheres para receber fotos íntimas

As investigações sobre o caso tiveram início no mês de junho, quando a pessoa que estava tendo a foto usada pelo perfil falso denunciou o caso à polícia.

Um adolescente de 15 anos foi autuado por ato infracional análogo ao crime de perseguição em ambiente virtual, após utilizar um perfil falso para coagir mulheres a enviarem fotos íntimas nas redes sociais na cidade de Quixadá, no interior do Ceará. O jovem foi apreendido no domingo (5), e as informações foram divulgadas pela Polícia Civil nesta quinta-feira (9).

Conforme a polícia, o adolescente usava o perfil falso para solicitar fotos íntimas de mulheres da região e depois as coagia a enviar novas fotos, para que as primeiras não fossem divulgadas em página virtual. Os agentes tiveram acesso a uma das conversas entre o jovem e uma das vítimas, em que a pessoa pede para o adolescente remover a foto íntima e ele a ameaça.

As investigações sobre o caso tiveram início no mês de junho, quando uma vítima registrou um Boletim de Ocorrência (BO) informando que a sua foto e o seu nome estavam sendo utilizados nas redes sociais para práticas criminosas.

Inclusive, segundo a polícia, a pessoa que estava tendo a foto usada pelo adolescente vinha sofrendo retaliações na região devido um perfil falso criado com os seus dados estar sendo utilizado para perseguição por meio das redes sociais.

A prática, conhecida como stalking, é criminalizada no Brasil pela lei nº 14.132/2021, e prevê pena de reclusão de seis meses a dois anos e multa.

Na tarde do último domingo, policiais civis cumpriram um mandado de busca e apreensão contra o adolescente. Ele foi levado à Delegacia Regional de Quixadá, com o aparelho celular, que passará por uma perícia.

Polícia encontrou conversas no aparelho celular do adolescente, que mostram o jovem ameaçando de divulgar uma foto íntima de uma das vítimas, caso ela não envie mais imagens. — Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Denúncias

A Polícia Civil ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As informações também podem ser repassadas para o número (88) 3445-1047, da Delegacia Regional de Quixadá, ou para o WhatsApp da unidade policial, pelo número (88) 98821-6771.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT