Adolescente que perdeu perna durante câncer pede doações para comprar prótese: ‘Qualquer ajuda é bem vinda’

Pais de Mateus Pereira Dias, de 16 anos, deram início a uma campanha para arrecadar dinheiro em dezembro do ano passado. De acordo com o orçamento, a prótese custa R$ 45 mil.

O adolescente Mateus Pereira Dias, de 16 anos, gravou um vídeo em Sorocaba (SP) pedindo ajuda para comprar uma prótese para substituir a perna esquerda, que precisou ser amputada por conta de um câncer no fêmur.

Em dezembro do ano passado, os pais do garoto, que moram no Jardim Itanguá, deram início a uma campanha para arrecadar o dinheiro necessário para conseguir a prótese como presente de Natal. No entanto, de acordo com eles, ainda faltam R$ 18 mil.

“Estou mais uma vez aqui no Gpaci fazendo uma sessão de quimioterapia e a minha meta era até o Natal conseguir a minha prótese, só que eu consegui só uma parte do valor e agora eu estou com uma nova meta: que eu consiga a minha prótese até março, que é o mês do meu aniversário. Até lá eu vou ter acabado o meu tratamento e qualquer ajuda é bem vinda. Deus abençoe a todos!”, diz no vídeo.

Segundo o pai de Mateus, Oziel Teixeira Dias, nas primeiras semanas após a amputação, o menino chorou bastante e só veio a melhorar quando a família decidiu visitar uma loja de próteses, onde o dono disse que ele poderia voltar a andar.

A partir daí, com ajuda da loja, Oziel começou a correria para arrecadar dinheiro, comprar a perna mecânica e fazer a vida do filho um pouco mais feliz. De acordo com o orçamento, a prótese custa R$ 45 mil.

Desempregado e trabalhando como motorista de aplicativo, o pai está cuidando de Mateus há nove meses, enquanto a mãe, que é cuidadora de crianças especiais em uma creche, continua empregada para juntar dinheiro.

Quem quiser ajudar a família pode fazer doações através deste link ou entrar em contato com Oziel pelos telefones (15) 98153-1556 e 98122-1822.

Mateus começou a sentir dores no joelho em novembro de 2018 — Foto: Oziel Teixeira Dias/Arquivo pessoal

Luta pela vida

Segundo o pai, tudo começou quando Mateus sentiu dores no joelho em novembro de 2018 durante uma aula de educação física. Como a dor não passava, eles decidiram procurar um médico no início de 2019.

A princípio, o adolescente passou por consultas e fez uma série de exames na Unidade de Pronto Atendimento do Éden (UPA) e na Santa Casa. No entanto, os médicos não conseguiram descobrir qual era o problema e recomendaram que a família procurasse um tratamento mais preciso em hospitais como o Regional, o Santa Lucinda e outros em cidades diferentes.

 

Foram cinco tentativas de conseguir um diagnóstico até que, em março, Mateus começou a usar uma cadeira de rodas para se locomover e foi levado novamente ao posto de saúde. Novos exames foram feitos e, no mês seguinte, ele recebeu o diagnóstico de osteosarcoma.

Em seguida, o menino foi encaminhado para o Hospital Regional e de lá para o Hospital do Câncer Infantil, o Gpaci, onde continua recebendo cuidados.

A luta contra o câncer começou no dia 5 de maio com as sessões de quimioterapia. Logo no início do tratamento, Mateus também precisou passar por uma cirurgia de retirada de 12 centímetros do fêmur e do joelho esquerdo, além da implantação de uma prótese interna.

No entanto, segundo o pai, a cirurgia não fechou totalmente e a prótese acabou infeccionando, o que levou, mais tarde, à amputação da perna.