Advogado alerta consumidores sobre as diferenças entre consócio e financiamentos

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp

No Brasil, existem essas duas modalidades principais para esse tipo de compra.

Quem deseja adquirir um bem, como um imóvel ou veículo, nem sempre pode fazê-lo à vista. Nesse caso, recorre-se aos bancos, que emprestam o dinheiro que se adquira esse bem. No Brasil, existem duas modalidades principais para esse tipo de compra: o financiamento e o consórcio.

financiamento é recomendado para quem tem pressa na compra, já que o dinheiro é liberado na hora pelo banco, após a aprovação do crédito. Nessa modalidade, incidem taxas de juros, que variam de banco para banco, e também de acordo com o prazo de pagamento. Normalmente, os bancos exigem que cerca de 20% do imóvel seja banco pelo dono – os outros 80% o banco empresta.

Já no consórcio não há taxas de juros. No entanto, o crédito não é liberado na hora. A cada mês são realizados sorteios e alguém oferece um lance e leva a carta contemplada. Mas se você não pode ou não quer esperar até ser contemplado, você pode adquirir um consórcio contemplado, que une o melhor do financiamento com o melhor do consórcio: ou seja, crédito liberado na hora, mediante pagamento de uma entrada (que varia de acordo com o valor da carta escolhida), e sem pagamento de juros.

Mais informações com Dr. Kleber Luzetti – Advocacia Fernandes & Luzetti: