Advogado Kleber Luzetti orienta consumidor de como usar seu 13º de forma consciente

Hoje, milhões de brasileiros estão em situação de endividamento e não conseguem pagar suas contas em dia.

Poupar ou pagar dívidas? Em novembro e dezembro os trabalhadores com carteira assinada recebem o tão esperado 13º salário. Mas esse dinheiro deve ser tratado com muita atenção, já que junto com ele chegam as despesas de final e início de ano, não tão aguardadas quanto o dinheirinho extra.

Festas de Natal e Ano Novo, férias escolares e familiares, matrícula da escola, IPVA, IPTU, material escolar. Tudo isso deve ser colocado no orçamento, porém, muita gente utiliza o 13º salário para cobrir o desequilíbrio nas contas gerado pela falta de educação financeira.

Hoje, milhões de brasileiros estão em situação de endividamento e não conseguem pagar suas contas em dia, para tentar solucionar esse problema alguns recorrem aos bancos para adiantar o 13º em forma de empréstimo.

O 13º salário é um benefício importante. Como o dinheiro não aceita desaforo, faça deste benefício o início de sua autonomia e sustentabilidade financeira. Isso preservará. Para saber mais sobre o assunto, nossa reportagem esteve conversando com o advogado Kleber Luzetti – Advocacia Fernandes & Luzetti. Assista ao vídeo: