Advogado Kleber Luzetti orienta sobre direitos dos consumidores durante Black Friday

Acompanhar preço de produtos evita que consumidor não seja lesado.

 

Novembro é mês de pagamento da primeira parcela do 13º salário. E o comércio está atento a esse dinheiro a mais circulando. Hoje tem Black Friday, a Sexta-feira Negra, quando o comércio oferece descontos atraentes para os consumidores.

O advogado especialista em direito do Consumidor, Kleber Luzetti – Advocacia Fernandes & Luzetti, deu dicas sobre compras. Assista ao vídeo:

O ReclameAqui liberou os primeiros números de reclamações recebidas durante a Black Friday. Das 11h da quarta-feira até as 12h de hoje, o site recebeu 4.800 reclamações, um aumento de 44% em relação ao mesmo período de 2018. As Lojas Americanas e a KaBum lideram o placar de reclamações, ambas com 148 queixas no total. Casas Bahia (117 reclamações), Magazine Luiza (115 reclamações), Mélliuz e Saraiva (ambas com 109 reclamações), Carrefour e Adidas (ambas com 94 reclamações), Netshoes (90 reclamações) e Zee Dog (86 reclamações) completam o top 10. 

O principal motivo das queixas é a propaganda enganosa, com 28,69% do volume. Logo depois, aparecem os problemas na finalização da compra (11,23%) e divergência de valores (9,44%). Por conta das promoções antecipadas que algumas marcas proporcionaram, atraso na entrega aparece em quarto lugar (7,83%) e em quinto lugar aparecem problemas no estorno do valor pago (4,29%). [ x ] Entre os produtos que mais geraram reclamações estão celulares (10,2%), tênis (6,67%), componentes, peças e acessórios (4,32%), TVs (3,7%) e cartões de crédito (3,64%).

VEJA TAMBÉM: Caixa libera hoje mais um lote de saques de R$ 500