Ainda dá tempo de fazer a minha declaração de imposto de renda?

Por conta da pandemia de coronavírus, o prazo para a entrega da declaração de IR em 2020 foi alterado.

Inicialmente com prazo para o fim de abril, a Receita Federal anunciou a prorrogação da entrada da declaração de Imposto de Renda (IR) até o dia 31 de maio. Então, ainda dá tempo de entregar o documento no prazo e fugir da multa pelo atraso. 

Se você tem dúvidas de como declarar imóveis, gastos dedutíveis, investimentos como VGBL ou PGBL, essa é a hora de conversar com o seu contador para fazer o envio da declaração com as informações corretas.

Mesmo com a mudança no prazo, o calendário do pagamento de restituições divulgado pela Receita não foi alterado. Sendo assim, o primeiro lote de restituições tem previsão para ser pago no dia 31 de maio.

O prazo para entrega da declaração ainda pode mudar?

Por conta da pandemia de coronavírus, o prazo para a entrega da declaração de IR em 2020 foi alterado e teve como data final o dia 30 de junho. E como a COVID-19 ainda assola o país, muitos contribuintes se perguntam se em 2021 irá acontecer o mesmo.

Bom, podemos dizer que SIM, o prazo ainda pode mudar. Existe um projeto de lei tramitando no Congresso Nacional que visa prorrogar a entrega da declaração de IR até o fim de julho devido a pandemia.

Em nota, a Receita Federal esclareceu que as extensões de prazos têm o objetivo de suavizar as dificuldades impostas pela pandemia, ressaltando que a medida visa proteger a sociedade evitando aglomerações.

Quem deve declarar o IR em 2021?

A declaração de Imposto de Renda é uma obrigação para todos os contribuintes que receberam acima de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis durante o ano de 2020. Isso equivale a um salário maior do que R$ 1.903,98, incluindo o décimo terceiro salário.

Também fica obrigado a declarar IR neste ano quem recebeu rendimentos isentos acima de R$ 40 mil em 2020, como por exemplo, teve ganho com a venda de bens ou realizou operações na Bolsa de Valores.

Quem registrou um patrimônio acima de R$ 300 mil até o fim último dia do ano passado e quem optou por ficar isento do imposto de venda de uma residencial para comprar outro imóvel em até 180 dias também precisa declarar IR.

Para enviar a declaração, o contribuinte deve acessar o site da Receita Federal ou pelo aplicativo Meu Imposto de Renda. Basta baixar o programa do IR preencher com todos os dados necessários e enviar a declaração. Para quem não tem conhecimento sobre o tema, o ideal é procurar um contador de confiança para enviar a declaração corretamente.

Quais são os benefícios de entregar a declaração com o maior prazo de antecedência possível?

É muito comum que várias pessoas deixem a declaração de Imposto de Renda para os últimos dias ou horas e acabam atrasando a entrega do documento. Então, separamos algumas vantagens de entregar o IR com maior antecedência possível para te incentivar a enviar a declaração o quanto antes. Confira os benefícios abaixo:

Não correr o risco de pagar multa

Como falamos acima, muitas pessoas deixam a declaração para os últimos dias. E é comum que quanto mais perto do fim do prazo, mais lento fica o sistema por conta da enorme quantidade de acessos. Isso faz com que muitas declarações não consigam ser entregues a tempo.

E quem perde o prazo de envio paga multa de R$ 165,74 ou 1% do imposto devido, prevalecendo o valor maior. Por isso, entregar a declaração antecipadamente é uma boa para evitar dificuldades na hora do envio, e principalmente, para não ter de pagar multa por atraso.

Receber a restituição de IR nos primeiros lotes

A restituição de IR feita pela Receita Federal é feita por lotes e tem o calendário divulgado logo após o início do período de entrega da declaração de IR. E do 2° lote em diante, a prioridade de pagamento é para os contribuintes que entregaram o documento com maior antecedência.

Dessa maneira, entregar a declaração muito antes do fim do prazo pode garantir um dinheiro extra já no mês de junho, quando a restituição deste ano começa a ser paga.

Mais tempo para fazer uma declaração retificadora, caso seja necessário

Erros na declaração de IR são comuns. Às vezes as pessoas esquecem de algum documento, colocam um dado errado ou esquecem de algum recibo importante, questões que podem ajudar a reduzir o imposto, aumentar a restituição, e claro, não cair na “malha fina” da Receita Federal.

Com isso, se você declarar o IR no início do prazo, você tem tempo para fazer a declaração retificadora e assim acrescentar dados que sejam importantes.

Saber o valor de imposto que precisa pagar com antecedência e seja planejar financeiramente

Entregar a declaração com uma boa antecedência também é importante para o planejamento financeiro. Saber quanto você terá de pagar de imposto e quais são as datas de vencimento das DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais).

Dessa maneira, você pode planejar o seu orçamento. Com isso, você não corre o risco de atrasar o pagamento e ter de arcar com juros e dívidas por causa disso.

Ainda está em tempo, prepare a sua declaração com atenção, e se preciso, conte com auxílio profissional. A declaração de IR  é uma obrigação para a maioria dos brasileiros, então não perca o prazo para ficar em dia com a Receita Federal.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT