Ajudar o próximo? Brasil despenca no ranking mundial de solidariedade

O país saiu da posição de número 75 e foi para o 122º lugar no ranking geral, que apresenta 146 países.

Conhecido como o ranking global de solidariedade, o World Giving Index avalia o nível de solidariedade de 146 países. No ano passado, foram entrevistadas 150 mil pessoas e o Brasil teve seu pior desempenho registrado. O país saiu da posição de número 75 e foi para o 122º lugar no ranking.

O levantamento é feito pela Charities Aid Foundation (CAF), uma instituição com sede no Reino Unido e que no Brasil é representada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS).

O estudo registra quantas pessoas, no mês anterior à consulta, doaram dinheiro para uma organização da sociedade civil, ajudaram um estranho ou fizeram trabalho voluntário.

O Brasil teve queda não somente nas pessoas que doam dinheiro (14% doaram dinheiro, contra 21% no ano anterior), mas também na ajuda a desconhecidos (43% ajudaram um desconhecido, contra 56% da pesquisa anterior).

O trabalho voluntário também apresentou queda: no ranking de 2018, só 13% declararam ter feito algum tipo de trabalho voluntário no mês anterior à pesquisa, contra 20% no ano anterior.

Para a diretora presidente do IDIS, Paula Fabiani, a recessão econômica dos últimos anos fortaleceu o individualismo na sociedade, fazendo com que as pessoas se preocupem mais em se proteger, deixando um pouco de lado os comportamentos solidários.

Siga Beto Ribeiro Repórter e FATOS POLICIAIS no facebook, e fique por dentro de todas as novidades!