ALERTA! Boletim Covid-19 da Vigilância Epidemiológica traz aumento nos casos em Araras, SP

PUBLICIDADE

O município está com 402 óbitos em decorrência da doença.

Na tarde desta segunda-feira (3), a Secretaria Municipal da Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, divulgou novo boletim dos casos da Covid-19, que teve um aumento de 108 casos corfirmados entre 3 de dezembro de 2021 e 3 de janeiro de 2022.

Ainda de acordo com o boletim, a cidade registra duas internações na enfermaria COVID e uma na UTI COVID, 70 em isolamento domiciliar, além de 43 pessoas aguardando resultado dos exames. O município está com 402 óbitos em decorrência da doença.

Casos de gripe

número médio de atendimentos de casos de gripe dobrou em Araras (SP), de sexta-feira (24) até esta terça-feira (28). Somente na Unidade de Pronto-Atendimento do Jardim Ometto 2, o número saltou de 200 pacientes por dia para 400. Três idosas estão internadas com suspeita da doença.

A Secretaria de Saúde e a Santa Casa trabalham para melhorar a estrutura de atendimento diante do crescimento da demanda e foram montadas tendas. “Nós temos um surto de doença respiratória, tudo leva a crer que seja pela H3N2, o que já aconteceu no Rio de Janeiro, em Minas e na capital e agora interiorizou. Começa com dor de garganta forte, tosse, coriza, dor de cabeça, febre que pode ser alta. A maioria cursa de forma benigna”, disse o secretário de Saúde de Araras, Agnaldo Piscopo.

 

Alerta para grupos de risco

De acordo com Piscopo, os grupos de risco precisam tomar cuidado.

“Crianças muito pequenas, idosos acima de 60 anos, pessoas portadoras de comorbidades e gestantes. São grupos que podem desenvolver formas mais graves. A pessoa que está gripada deve ficar isolada, não pode participar de festas, reuniões familiares. Mesmo que seja Influenza tipo A, ela pode ser grave e transmite igual Covid, então a recomendação é manter o uso de máscara, distanciamento, álcool em gel e deixar esse surto passar. Eu acredito que a gente vai viver esse surto por uns 15 dias”, alertou o secretário de Saúde.

PUBLICIDADE
O secretário de Saúde de Araras, Agnaldo Piscopo. — Foto: Repórter Beto Ribeiro

Influenza e Covid: diferença nos sintomas

Influenza

A gripe, como é chamada a infecção pelo vírus Influenza, apresenta sintomas agudos logo nos primeiros dias da doença.

  • Febre alta;
  • Calafrios;
  • Dores musculares;
  • Tosse;
  • Dor de garganta;
  • Intenso mal-estar;
  • Perda de apetite;
  • Coriza;
  • Congestão nasal (nariz entupido);
  • Irritação nos olhos;

Covid

Já nos casos de Covid-19, a doença começa a evoluir a partir do 7° dia, podendo ou não levar a um quadro de insuficiência respiratória.

No momento, o mundo observa atento como a nova variante do coronavírus, a ômicron, se comporta, mas evidências preliminares já sugerem que ela é mais transmissível que as demais cepas, embora também seja menos grave.

De acordo com pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, os sintomas da ômicron são “diferentes” das cepas anteriores do coronavírus e incluem:

  • Dor de garganta;
  • Dor no corpo, principalmente na região da lombar;
  • Congestão nasal (nariz entupido);
  • Problemas estomacais e diarreia.

 

No Brasil, as variantes delta e gama ainda são predominantes. Seus sintomas podem incluir:

  • Perda de olfato e paladar;
  • Dor no corpo;
  • Dor de cabeça;
  • Fadiga muscular;
  • Febre;
  • Tosse.

 

Os sintomas, contudo, não se manifestam da mesma forma em todas as faixas etárias. Segundo David Straim, consultor do sistema de saúde britânico (NHS) e pesquisador da faculdade de medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, crianças não tendem a apresentar sintomas de Covid.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP