American Bully: forte, robusto e carinhoso

Um cão de aparência formidável tem que ser agressivo? Acontece que não necessariamente, como prova o American Bully!

Neste sábado (10), nossa reportagem esteve conhecendo mais de perto o EROS, um filhote de American Bully (fotos abaixo), do casal Éverton Câmara e Michele Bordini Câmara, proprietários da VIENA ÓTICA, que fizeram um perfil exclusivo para para o animalzinho, que pode ser visto acessando o link: https://www.instagram.com/eros.american.bully/

Sobre o American Bully

Criado na década de 1990 nos Estados Unidos, o American Bully foi desenvolvido ao longo de anos de criação seletiva e originada de cruzamentos com diversas raças, principalmente com o Pit Bull, Buldogue e o American Staffordshire. Isso explica a quantidade de variações da raça e a semelhança genética com os seus antepassados.

Mas mesmo sendo recente, ela é extremamente popular em seu país de origem e vem ganhando cada vez mais popularidade nos países europeus. Por esse motivo, a raça American Bully foi reconhecida pelo United Kennel Club (UKC) e criado o American Bully Kennel Club no ano de 2004.

Características do American Bully 

O  cachorro American Bully não é difícil de identificar, pois geralmente se parece com aqueles fortões que passam muito tempo na academia por ser bem musculoso, fazendo jus ao nome valentão americano.

A cabeça grande tem formato de caixa, mas não é desproporcional ao restante do corpo. Assim como a cabeça, as bochechas são igualmente quadradas, curtas e largas; o focinho é bem definido e o nariz grande não possui um padrão de cor específico.

Os olhos ovais e geralmente vêm em todas as cores – exceto azuis -, as orelhas são altas. Já o pescoço é de comprimento médio e fortemente musculoso, o tórax é profundo e largo e as costas bem definidas e retas. Para terminar, a cauda grossa e estreita vem em estilo reto ou “manivela”.

Falando nos pelos, o American Bully tem pelos brilhantes e lisos, mas são um pouco ásperos. No quesito cores, podem surgir de todas as cores e padrões, exceto o verdadeiro albino e o merle.

Tipos de American Bully

Atualmente existem 5 tipos de American Bully, que são muito semelhantes entre si, mas diferem em tamanho e temperamento. Vamos conhecê-los melhor quais são:

  • Clássico: o mais puro de todas as variedades, as fêmeas crescem de 41 a 48cm e os machos, de 43 a 51cm.
  • Padrão: não é diferente do clássico, exceto por ser mais musculoso.
  • Bolso: versão miniatura do American Bully, vive menos do que outros e é bem menor em relação aos outros. Os machos medem 36 a 43 cm, enquanto as fêmeas medem de 33 a 41 cm.
  • XL: a maior raça da mutação, os exemplares atingem até 58 cm e vivem até aos 23 anos, o que é incomum em cães.
  • Versões não-oficiais: além dos quatro representantes típicos, ainda podemos encontrar outros cachorros que possuem muitas características da raça American Bully. Como regra, eles são híbridos, sejam menores ou maiores. Algumas variedades deste pet são realmente muito exóticas e é difícil atribuí-las a qualquer um dos grupos.
 
Algumas especificações do American Bully
 
  • Nome original American Bully
  • País de origem Estados Unidos
  • Cor Branco, preto, mesclado e branco e marrom.
  • Expectativa de vida 8 a 15 anos
  • Pelo Curto e duro
 
Temperamento do American Bully
 

Antes de falarmos sobre o temperamento do American Bully, é importante falarmos que a melhor opção de lar a esse cãozinho é uma casa suburbana com quintal ou uma casa de campo bem espaçosa. 

O que explica essa necessidade em particular é que a raça é bem sensível ao tráfego alto e os ruídos de uma zona urbana, além do espaço que ele necessita para correr e brincar, por mais que o apartamento seja grande.

Embora o American Bully se assemelhe ao Pitbull, há ainda diferenças entre eles. Uma delas é de que o valentão americano não requer condições especiais de criação, o que aumenta a sua popularidade. Porém, existem outras características sobre esse pet que valem a pena conhecer.

Por mais que ele tenha o porte de valentão, esse cãozinho é extremamente gentil, calmo e adora passar o tempo ao ar livre. Ativo e bem amigável, estabelece contato com as pessoas rapidamente, tornando-o um companheiro perfeito para famílias com crianças; tanto que virou o preferidinho deles. 

Além de inteligente, o American Bully é obediente, bastante disposto a ser treinado e capaz de aprender grande quantidade de truques e comandos só para agradar ao tutor. Portanto, os métodos de treinamento baseados em recompensas são muito eficazes com esta raça – especialmente quando trata-se de guloseimas!

Outra característica do American Bully é de ser um cão mais teimoso e difícil de treinar. Então, é importante ser firme durante o adestramento e treinamento – da maneira correta, claro – para ele saber quem é o líder; assim, se acostuma com o tempo e também por querer agradar ao dono.

Embora não seja particularmente agressivo, ainda existe a possibilidade de qualquer raça (especialmente do grupo de raças Bully) ser agressiva com certos animais ou situações. Para evitar isso, o treinamento e a socialização podem ajudar a manter o American Bully calmo e controlado em potenciais confrontos.

Entenda sobre a saúde do American Bully

O American Bully tem uma expectativa de vida média de 8 a 12 anos. Durante essa expectativa, é preciso ficar de olho em alguns problemas de saúde que esse cãozinho tende a desenvolver com o passar dos anos ou que possa surgir devido à genética dele.

E tanto para prevenção quanto o diagnóstico precoce, vejamos melhor quais são essas doenças:

  • Displasia do quadril: Conhecida como displasia coxofemoral, a má-formação genética das articulações do quadril. A doença pode surgir em qualquer fase de vida e precisa ser tratada por um especialista, pois causa desconforto e muita dor ao andar. Por isso, se você observar o seu cão mancando ou com qualquer dificuldade ao locomover, leve-o rapidamente ao veterinário.
  • Displasia de cotovelo: Da mesma maneira que ocorre a displasia do quadril, pode ocorrer também com os cotovelos do cãozinho. Sendo assim, o cuidado é o mesmo: qualquer dificuldade de andar que venha do cotovelo, é necessário atendimento médico.
  • Atrofia progressiva da retina: Esse é um grupo de doenças oculares que podem atingir cachorros de qualquer idade, principalmente os mais idosos. O principal sintoma é a perda progressiva da visão, começando pela visão noturna. É uma doença hereditária e cães com essa condição não devem ser submetidos ao cruzamento. 
  • Síndrome braquicefálica: Essa condição é causada pelo nariz braquicefálico do American Bully, que é do mesmo tipo de nariz do Buldogue e do Pug. Por esse formato, os cães dessa raça não toleram muito bem temperaturas elevadas, atividades físicas intensas ou situações estressantes. Então, o quanto puder evitar tudo isso, melhor.
  • Luxação da patela: Esse problema ocorre pelo desencaixe da articulação do joelho, causando dores fortes no cachorrinho e até a perda de capacidade da locomoção. Caso o pet  ande ou se mexa com dificuldade, consulte o seu médico veterinário de confiança.

 

De menos complexidade do que as doenças acima, o American Bully pode ter flatulência e intolerância ao calor. Então, ficar de olho na alimentação e não expor o bichinho às temperaturas muito altas ou muito baixas diminui a incidência desses problemas.

Atividades recomendadas para o American Bully

Embora não seja tão ativo quanto muitas outras raças, o American Bully ainda precisa de uma rotina diária de exercícios físicos como qualquer outro cachorro. Se combinado com estímulo mental, o baixinho se manterá em forma, saudável e muito feliz.

O cãozinho deve se exercitar entre 45 a 60 minutos por dia; uma caminhada mais curta pela manhã é uma boa, mas outra caminhada mais longa à tarde é obrigatória. Durante a caminhada, garantir meia hora de luz solar natural é necessidade absoluta do bichinho: caso você tenha um dia agitado no trabalho, reserve tempo suficiente para isso.

Se tem uma coisa que o cachorro American Bully adora, é nadar! Além de se movimentar bem na água, ele terá a oportunidade de se refrescar nos dias quentes e…por que não aproveitar essa folga toda ao lado do valentão americano?! Mas claro, com exercícios leves e tomando cuidado para evitar afogamento ou acidentes.

Vale lembrar que deixar um cão dessa raça ocioso por um longo tempo não apenas o deixa entendiado, mas pode levá-lo a desenvolver comportamentos indesejáveis e destrutivos em casa. Inclusive, a falta da prática de exercícios leva ao ganho de peso, o que muito provavelmente encurta a expectativa de vida em vários anos.

No entanto, os filhotes de American Bully não devem se exercitar em excesso, pois suas articulações e ossos ainda estão crescendo, e o excesso de atividade pode levar a sérios problemas na vida adulta. Por isso, eles não devem saltar dos móveis repentinamente.

Principais Cuidados

A raça American Bully é conhecida por ser de baixa manutenção e fácil de cuidar. Ainda assim, relembrarmos a frequência dos cuidados básicos ajuda a nos organizar e saber como isso é importante na manutenção da saúde e bem-estar do bichinho.

Para começar, esses cães ostentam um pelo curto. Então escová-los com uma escova de cerdas firmes algumas vezes por semana ajuda a manter seu pelo saudável, e sua casa com menos pelo.

Além disso, os cachorros American Bully não precisam de banhos regulares por serem bem limpinhos, a não ser que rolem e se joguem no chão sujo. Porém, a limpeza dos olhos e das orelhas com solução adequada uma vez por semana também é válida, pois previne uma série de infecções nessa região do corpo.

O maior cuidado é com as unhas, que devem ser aparadas regularmente para evitar rachaduras ou fraturas dolorosas. Já os dentes devem ser escovados uma vez por semana, se possível, com mais frequência que a ideal, prevenindo problemas como placa bacteriana e o tártaro.

Saúde

Inclusive quando falamos do American Bully, a aplicação de vacinas e vermífugos se faz necessária quando filhote ou se ainda não passou por essa etapa, protegendo o bichinho contra uma série de vírus, bactérias e parasitas.

Caso aconteça alguma proliferação por pulgas e carrapatos durante o passeio, os antipulgas e carrapatos – tanto de uso tópico como o uso oral – combate esses parasitas em questão de horas, assim como os ovos e larvas localizadas na derme do pet.

Como deve ser a alimentação do American Bully?

Os cães American Bully mais fortes podem pesar até 45 kg e, devido ao porte, geralmente comem: e muito. Então, alimentá-lo duas vezes por dia é o ideal para que se alimente com os nutrientes que ele precisa.

Sendo assim, é importante que o pet se alimente com teor de proteína suficiente – uns 30% – pelo menos porque a reposição desse nutriente mantém a musculatura bem desenvolvida, sem falar em outros benefícios que as proteínas trazem ao bom funcionamento do organismo.

Se você recebeu um filhote de cachorro American Bully vindo de um criador, também terá que seguir um cronograma especial de alimentação. É muito importante seguir uma certa rotina e alimentar o seu cachorro com a mesma comida para evitar problemas digestivos.

A dieta de um filhote pode ser alterada; mas precisa ser gradualmente, prevenindo possíveis doenças digestivas. Caso tenha algum problema, restaure a dieta original e discuta a próxima mudança com o veterinário.

Os cães mais velhos não são particularmente exigentes. No entanto, precisam receber uma alimentação adequada à faixa etária deles, já que o organismo entra em desaceleração conforme a idade avança.

Também é importante que esses cães façam a quantidade certa de exercícios por possuir tendência à obesidade. Como ela pode encurtar a vida de um cachorro em vários anos, é importante ficar de olho em seu peso desde o início.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT