Ao participar do programa MANHÃ TOTAL, provedor da Santa Casa falou sobre as dificuldades enfrentadas para manter a instituição hospitalar em Araras, SP

PUBLICIDADE

Para Eduardo de Moraes, os recursos oriundos do governo federal, estadual e municipal não são suficientes para cobrir as contas da Santa Casa de Misericórdia, que conta atualmente com um total de 880 funcionários e realiza uma média de 340 atendimentos por dia.

Na manhã desta segunda-feira (27), o provedor da Santa Casa de Araras (SP), esteve participando do programa MANHÃ TOTAL. Durante entrevista, Eduardo de Moraes, falou ao repórter Beto Ribeiro, sobre seu cargo e a missão de trabalhar sempre para melhor cada vez mais o atendimento do hospital, que é referência na região. 

Os objetivos traçados por Moraes são pautados na transparência, tranquilidade e paciência em trazer toda a sociedade para unir forças em prol da Santa Casa. Sempre com o foco em buscar as melhores soluções para os problemas enfrentados diariamente, além de busca trabalhar juntamente com os colaboradores, médicos, fornecedores, poder público, empresas e cidadãos.

Para o provedor, os recursos oriundos do governo federal, estadual e municipal não são suficientes para cobrir as contas da Santa Casa de Misericórdia, que conta atualmente com um total de 880 funcionários e realiza uma média de 340 atendimentos por dia.

Ele também falou sobre o pagamento de uma indenização a uma paciente no valor de 7,5 milhões de reais. “Esse é um problema que vinha se arrastando há 20 anos, não cabia mais recurso, o valor era de 16 milhões de reais, fizemos um acordo e pagamos menos da metade, porém tivemos que tirar 3 milhões de reais da movimentação financeira, o que deixou a Santa Casa ainda mais enfraquecida”, disse.

Moraes, também falou sobre o laboratório de análises clínicas da Santa Casa que foi reinaugurado recentemente, após completa reforma, trabalho que durou aproximadamente oito meses e além das melhorias físicas, envolve também a instalação de equipamentos de ponta.

Parceiro nessa iniciativa, o empresário Marcelo Brunelli, proprietário da rede de laboratórios LabVitta, que opera o novo laboratório da Santa Casa, afirmou que as melhorias colocam o local entre os melhores da região. 

PUBLICIDADE
A Santa Casa também já colocou em funcionamento 24 novas máquinas de hemodiálise, dotadas de tecnologia de ponta. São equipamentos de fabricação alemã, com muitos recursos que facilitam o manuseio pelos profissionais de saúde, e propiciam uma terapia extremamente precisa e segura.
 
Cada sessão é individualizada ao extremo, pois os dados e parâmetros de tratamento de cada paciente são memorizados com recursos digitais. As poltronas que acomodam os pacientes também serão trocadas, por unidades que oferecem ergonomia e conforto. Estão em processo de entrega pelo fornecedor.
 

O provedor da Santa Casa, Eduardo de Moraes, lembra que pacientes de Araras e região se beneficiam. “Somos referência para outras quatro cidades próximas – Leme, Conchal, Pirassununga e Santa Cruz da Conceição, então essa população toda ganha com essa modernização”, afirma.

De acordo com a Santa Casa, são mais de 120 pacientes de Araras e região beneficiados com essa modernização. Outro assunto importante, foi sobre o Centro Oncológico e de Diagnóstico Por Imagem será construído por um parceiro privado da Santa Casa em uma área de localização privilegiada, que vem sendo viabilizada pela Prefeitura Municipal de Araras.
 

O terreno, na verdade uma unificação de vários imóveis que a Prefeitura está desapropriando para doar à Santa Casa, fica na rua Coronel Justiniano, a poucos metros do hospital.

No total, a obra terá 2826 m2 de área construída, com dois pavimentos. No térreo, com 1526 m2, o projeto prevê a instalação da recepção, com espaço para 75 assentos, o “bunker”, área especial para abrigar um acelerador linear para realização de sessões de radioterapia, dependências para tomografia, ressonância magnética, ultrassom, Espaço Mulher, com mamotomia e mamografia, Espaço Homem, com colonoscopia e ainda, área específica para exames de endoscopia.

No primeiro pavimento, com 1300 m2, haverá outra recepção com 55 assentos, 16 consultórios multidisciplinares, 26 assentos de quimio-infusão e ainda 6 espaços individuais privativos.

Acompanhe a entrevista completa: https://www.facebook.com/reporterbetoribeiro/videos/1081145179497117

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP