“Apesar do medo, cobras devem ser preservadas”, diz vendedor ao encontrar jiboia em Araras, SP

O biólogo Miguel Carlos Mattar reforça a necessidade de preservação das cobras como predadores dos ratos, que transmitem doenças.

Na tarde desta sexta-feira (28), um de nossos leitores, que pediu para não ser identificado, estava com a família fazendo entregas pela zona rural de Araras (SP), quando pararam em uma plantação de abóbora, e se depararam com uma jiboia. Assista ao vídeo abaixo:

“Eu vi o rabinho primeiro e o corpinho meio enrolado. Ela não tem veneno, mas tem bactérias na boca porque ela come bichos. Apesar do medo, cobras devem ser preservadas. Minha atitude foi de tocar ela para o meio da plantação, para ela não ser morta na estrada”, disse.

Vale lembrar que matar cobras é crime ambiental e a recomendação é chamar os bombeiros. Nesse caso específico, como ela não estava em nenhuma área urbana, nosso leitor fez o certo, espantou a serpente, e pediu para nossa reportagem não divulgar o local. 

“Beto Ribeiro, só quero te pedir uma coisa, posta o vídeo em forma de conscientização, não divulga o local, pois tenho visto muitas pessoas matando cobras. Animal cercado de medos e superstições é importante predador de ratos”, ressaltou.

O biólogo Miguel Carlos Mattar reforça a necessidade de preservação das cobras como predadores dos ratos, que transmitem doenças. O perigo para o ser humano realmente existe, já que, em média, a cada mil pessoas picadas, uma morre da vítima. Mas além da necessidade de preservação, matar uma cobra é crime ambiental, já que elas são animais silvestres. Quem encontrar uma cobra deve chamar o Corpo de Bombeiros 193.

Quem quiser conhecer mais sobre as cobras pode entrar no site do projeto Serpentes do Brasil.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT