Aplicativo ajuda profissionais da periferia a encontrar emprego

Totalmente gratuito, o app Trampolim conecta profissionais da periferia com vagas de emprego nas mais diversas áreas e regiões do país.

Um aplicativo de celular está tentando mudar o cenário de desemprego no Brasil ao ajudar profissionais da periferia a procurar emprego. Trata-se do Trampolim, desenvolvido por uma startup, que busca conectar oferta e procura de trabalho em áreas de vulnerabilidade econômica.

O aplicativo funciona como uma rede social para vagas de emprego. As pessoas podem publicar vagas nas mais diversas áreas como, por exemplo, administração, indústria, comércio, educação e até serviços domésticos. Para isso, não é preciso ter qualquer vínculo com o contratante. A ideia é que o Trampolim seja um espaço de compartilhamento de oportunidades. Depois, quem tiver interesse na vaga, vai atrás do contratante.

Completamente gratuito, o app tem como objetivo divulgar vagas para profissionais da periferia em locais de fácil acesso para eles. “Atualmente, 80% dos usuários cadastrados no aplicativo moram em regiões periféricas de São Paulo. Às vezes a pessoa se desloca para procurar emprego em um lugar longe, geralmente o centro da cidade, mesmo que existam oportunidades dentro da sua própria comunidade. Graças ao recurso de geolocalização do Trampolim, o candidato consegue encontrar vagas perto de casa e economizar tempo e dinheiro com transporte e impressão de currículos”, explica Bruno Rizzato, diretor de produto da startup.

Hoje, das mais de 2,5 mil vagas divulgadas na plataforma, 32% estão localizadas na cidade de São Paulo. Os bairros com mais vagas por região são: Zona Sul (Santo Amaro e Ipiranga), Centro (Bom Retiro e Vila Buarque), Zona Leste (Brás e São Mateus), Zona Norte (Santana e Freguesia do Ó), Zona Oeste (Lapa e Perdizes). Para o executivo, é uma forma de democratizar o acesso às oportunidades de trabalho. “Quanto mais pessoas estiverem compartilhando vagas, mais vagas serão preenchidas, e com mais eficiência”, diz.

Atualmente, o desemprego no Brasil está em torno de 12,4 milhões de pessoas. Segundo uma pesquisa encomendada pelo G10 Favelas, em maio de 2021, 43% dos moradores de comunidades perderam o emprego durante a pandemia. Outro estudo da Central Única de Favelas (Cufa) em conjunto com o Instituto Data Favela e Locomotiva, revelou que, nesse período, 71% das famílias brasileiras estavam sobrevivendo com menos da metade da renda que tinham antes da crise.

O aplicativo Trampolim está disponível para download no Google Play.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP