Após negar dinheiro para compra de drogas, mãe é ameaçada de morte pelo próprio filho

PUBLICIDADE

Homem de 33 anos, usuário de entorpecentes, acabou preso em flagrante por violência doméstica. Ocorrência foi registrada na madrugada desta sexta-feira (17).

A Polícia Militar prendeu, na madrugada desta sexta-feira (17), um homem por violência doméstica e ameaça de morte à própria mãe, na Vila Comercial, em Presidente Prudente (SP).

De acordo com o Boletim de Ocorrência, a PM foi acionada para atender a uma ocorrência de violência doméstica, onde a vítima, uma mulher de 64 anos, afirmou que estava trancada no quarto e que seu filho, de 33 anos, é usuário de drogas.

Os policiais foram até a residência, com o apoio de outras viaturas, e encontraram o homem segurando uma barra de metal, que foi jogada no chão quando ele viu a PM. Em conversa com a vítima, ela afirmou que seu filho é usuário de drogas e que como não estava dando dinheiro para ele comprar o entorpecente, danificou móveis da casa e a ameaçou de morte.

Segundo o documento, o homem se encontrava exaltado e disse que iria matar sua mãe. Os policiais conduziram os envolvidos para a Delegacia Participativa da Polícia Civil, sem a necessidade do uso de algemas para conter o homem.

PUBLICIDADE

Foi constatado pela PM que a porta do quarto da vítima e alguns móveis da residência foram danificados e a vítima informou que não é a primeira vez que seu filho tem esse tipo de atitude e que já registrou ocorrência contra ele.

Na delegacia, a vítima prestou depoimento e afirmou que seu filho já foi internado para tratamento contra o uso de drogas por quatro vezes e que, depois de algum tempo, volta a usar entorpecentes.

Na madrugada desta sexta-feira (17), ela informou que ele pediu dinheiro para comprar crack. A vítima negou, porém sua irmã acabou dando R$ 30. O homem queria comprar mais drogas e queria que sua mãe fosse até a linha férrea para adquirir o entorpecente.

Diante da nova negativa da mãe, o filho se exaltou e começou a quebrar os móveis e a ameaçá-la de morte. A vítima afirmou ainda que deseja processá-lo pelas injúrias e ameaças e que quer uma medida protetiva contra o filho.

O homem teve a prisão preventiva decretada devido a possibilidade de “reiteração na prática criminosa” e permaneceu à disposição da Justiça.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP