Ativistas que lutam contra a violência sexual dividem o Nobel da Paz 2018

O Nobel da Paz 2018 vai para dois ativistas, um homem e uma mulher, que lutam contra a violência sexual

Um dos vencedores é Denis Mukwege, médico ginecologista do Congo, na África, que, com sua equipe, já cuidou de cerca de 30 mil vítimas de violência sexual e tem grande experiência no tratamento de lesões sexuais graves.

A outra vencedora do Nobel da Paz é Nadia Murad, uma sobrevivente da escravidão sexual imposta pelo Estado Islâmico no Iraque.

Ela tem 25 anos e foi escrava sexual por 3 meses.

Depois que escapou dos terroristas, em 2014, liderou uma campanha para impedir o tráfico de seres humanos.

O comitê do Nobel escolheu os dois vencedores deste ano em uma lista com 216 indivíduos e 115 organizações.

Segundo o comitê, Denis e Nadia foram escolhidos para passar a mensagem ao mundo de que (abre aspas) as mulheres, que constituem a metade da população, são usadas como armas de guerra e precisam de proteção; e que os responsáveis devem ser responsabilizados e processados por suas ações (fecha aspas)

O valor do prêmio Nobel da Paz é de 9 milhões de coroas suecas, cerca de 1 milhão de dólares, ou, aproximadamente, 4 milhões de reais.

Cada um dos vencedores fica com metade do valor.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP