Bala de canhão com mais de 100 anos é achada por acaso em SP

Objeto foi visto na Fortaleza da Barra Grande, em Santa Cruz dos Navegantes, por uma monitora que pintava as muralhas dos pavilhões.

Uma bala de canhão fabricada há mais de 100 anos foi encontrada em Guarujá, no litoral de São Paulo. O artefato histórico foi visto na na Fortaleza da Barra Grande, em Santa Cruz dos Navegantes, por uma monitora que pintava as muralhas dos pavilhões. O objeto ficará em exposição na Fortaleza junto com outros artefatos encontrados na propriedade.

Segundo apurado pela reportagem, ela foi encontrada na última quinta-feira (1º). O objeto esférico é uma bala de canhão de alma lisa, um tipo de canhão usado no Brasil entre os séculos XVIII e XIX, como explica o arquiteto do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Victor Hugo Mori.

clique na imagem e saiba mais

O arquiteto explica, ainda, que é necessário fazer uma análise da posição em que a bala foi encontrada, além de suas medidas e dimensões. “Não dá para saber a data exata do objeto. Ele é uma relíquia, um artefato de achado fortuito, que significa que foi encontrado acidentalmente, sem fazer parte de uma pesquisa”, explica.

Ele ainda ressalta que é previsto na lei que o objeto seja de posse da União e do Iphan, mas ficará em exposição na Fortaleza. O arquiteto explica que uma pesquisa mais aprofundada e a relação com outros objetos ajudaria a identificar a data em que ele foi fabricado. “Um objeto não conta uma história, mas a articulação com outros artefatos conta”, explica.