Balança comercial tem superavit de US$ 51 bilhões em 2020

Porto/ soja, Porto de Santos lotado. Santos, 21 de março de 2013. Foto: Manoel Marques

Superavit é quando as exportações superam as importações. Quando ocorre o contrário, há deficit comercial.

A balança comercial registrou superavit de US$ 51 bilhões no acumulado de 2020, informou a Secretaria de Comércio Exterior nesta 4ª feira (4.jan.2021). Representa alta de 7% na comparação com o ano anterior.

É o maior superavit desde 2017 e o 3º maior saldo anual da série histórica, iniciada em 1989. Superavit é quando as exportações superam as importações. Quando ocorre o contrário, há deficit comercial.

Em valores absolutos, as exportações somaram US$ 209,9 bilhões em 2020. E as importações, US$ 158,9 bilhões. Eis a íntegra da apresentação (2 MB). Em dezembro, o saldo ficou negativo em US$ 42 milhões, queda de 100,7% ante o último mês de 2019.

clique na imagem e saiba mais

Segundo o governo, o resultado positivo de 2020 foi impulsionado por uma queda nas importações por causa da pandemia. Pelo menos 94 países implementaram medidas comerciais relacionadas ao combate ao coronavírus (boa parte delas voltadas para a restrição a exportações).

Inicialmente, em janeiro do ano passado, a previsão para a economia mundial era de alta 3,3%. Com o coronavírus, foi atualizada para queda de 4,4%. A previsão do governo e dos operadores do mercado financeiro é de um tombo de cerca de 4,5% no PIB brasileiro em 2020.

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior, o principal destino de produtos brasileiros no ano passado foi a região asiática, puxado pela demanda por commodities. A forte alta do dólar, de cerca de 30% no acumulado de 2020, também influenciou nas exportações, visto que os produtos do Brasil ficaram mais baratos lá fora. Principal parceiro na região, a China importou US$ 70,08 bilhões, avanço de 7,3% até dezembro.

Para este ano, o governo estima superavit de US$ 53 bilhões. As exportações brasileiras deverão atingir US$ 221,1 bilhões, aumento de 5,3% em relação a 2020. Já as importações, US$ 168,1 bilhões –alta de 5,8% ante o ano anterior.

Assista abaixo à apresentação dos dados: