Bêbado, jovem compra cavalo em leilão e só descobre no outro dia

PUBLICIDADE

Diogo Machado, de 24 anos, só se lembrou da compra no dia seguinte quando foi chamado para pagar o lance. Após uma vaquinha solidária e muito desespero, ele conseguiu pagar o leilão e vender o animal.

O que era pra ser um momento de descontração com os amigos, virou dor de cabeça para o jovem Diogo Machado, de 24 anos, que no sábado (4) comprou por impulso, em um leilão on-line, um cavalo.

A decisão precipitada deixou o rapaz, de Dourados (MS), em desespero ao se dar conta de que não tinha onde colocar o animal nem sabia como cuidar dele. Após uma vaquinha solidária, Diogo conseguiu pagar o leilão e vender o animal: “Só fiquei tranquilo quando o cavalo foi vendido, minha mãe queria me matar. Muitas pessoas me ajudaram”.

Ao g1, Diogo relatou que estava em casa quando amigos colocaram-no em um grupo de leilão. Ele disse só se deu conta no momento em já havia coberto todas as ofertas do certame para comprar um cavalo. “Estava participando do leilão on-line e lembro que uma pessoa deu o lance de R$ 100 em um cavalo, achei muito barato e fui dando mais lances.” O jovem arrematou o animal por R$ 520 e depois vendeu por R$ 320.

Diogo disse que, no momento da compra, “não estava tão sóbrio” e que, em seguida, saiu com alguns amigos para beber e se divertir. “Quando notei, tinha comprado um cavalo. Não sei cuidar de cachorro, como vou dar conta de cuidar de um cavalo?”

PUBLICIDADE

Cobranças no dia seguinte

Na manhã seguinte ao leilão, o jovem acordou com mensagens de pessoas perguntando quando iria buscar o animal e quanto iria pagar por ele. “Acordei com mensagens cobrando o valor do leilão, fiquei em choque, e minha mãe queria me matar, não lembrava de muita coisa”, disse.

Dias antes da compra, Diogo havia comentado com a mãe que queria um cachorro da raça Golden Retriever. “Ela falou que não tinha como porque em casa não tinha espaço, aí fui lá e comprei um cavalo”, afirmou.

Diogo relatou que desconhecia os trâmites necessários para a compra do animal: “O cavalo está em Novo Horizonte do Sul. Achei que era só colocar dentro da carretinha e ir embora, mas precisa de documento e o transporte era mais caro que o cavalo”.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP