Bebê de 1 ano é picado por cobra em quintal de casa da avó

Filhote de jararaca foi levado ao hospital junto com o bebê e, no atendimento, a equipe conseguiu identificar a espécie e encontrar o antídoto. Menino segue hospitalizado, mas está estável, segundo a família.

Um bebê de 1 ano picado por um filhote de jararaca em Blumenau, no Vale do Itajaí, sobreviveu após o animal ser identificado pelos médicos. A serpente foi levada ao Hospital Santo Antônio junto com o menino e, no atendimento, a equipe conseguiu identificar a espécie e encontrar o antídoto. Ele segue hospitalizado e o estado de saúde é considerado estável, segundo a família.

O caso foi registrado na segunda-feira (13). Paulo Henrique de Almeida Machado afirmou que o filho brincava no quintal da casa da avó no final da tarde quando ocorreu o acidente. O menino corria atrás de uma bola e começou a gritar e a chorar quando foi picado.

Um vizinho encontrou a cobra perto do bebê, a matou, colocou o animal em um pote e a família levou até a unidade de saúde. Com o filhote de jararaca identificado, a equipe prestou o atendimento com o soro antiveneno para a picada.

“A médica atentamente bateu foto da cobra e mandou para o órgão responsável. Em poucos instantes já tivemos a resposta de que era um filhote de jararaca e a doutora iniciou com o antídoto e a hidratação”, disse o pai.

Segundo o hospital, o bebê está em observação na pediatria. Após a identificação, a cobra foi descartada.  As jararacas possuem veneno desde que nascem para conseguirem se alimentar. 

O que fazer em caso de picada?

  • Caso seja picado por uma cobra, não se deve amarrar o local. Segundo o biólogo Christian Lempek, o torniquete pode aumentar o risco de necrosar o local e resultar até em amputação;
  • Não se deve cortar o local, fazer perfurações ou sucção;
  • O local da picada deve ser lavado com água e sabão;
  • A vítima deve ser levada o mais rápido possível ao hospital;
  • É importante tentar identificar a serpente (pode ser por foto, se possível) pois isso facilitará para escolha do soro antiofídico a ser aplicado.

Onde ligar

  • Entre em contato com os Bombeiros (193) ou com a Polícia Ambiental da sua cidade (190);
  • Em caso de acidente com serpente, entre em contato com o Samu (192), os Bombeiros (193) ou se dirija ao hospital público mais próximo;
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT