Bióloga brasileira que salva araras azuis da extinção entra no Hall da Fama da ONU

Seu trabalho em prol da preservação das araras azuis já dura mais de 30 anos e colaborou para que a espécie saísse da extinção.

A bióloga brasileira Neiva Guedes, de 58 anos, entrou para o ‘hall da fama’ das Meninas e Mulheres Cientistas da ONU Mulheres pelo seu trabalho em prol da preservação das araras azuis. 

Na época em que se formou em biologia, ela descobriu que a espécie, que é 100% brasileira, estava fadada a desaparecer já nos anos 1980. 

A bióloga foi a campo, estudou o comportamento das aves, se aproximou da comunidade e entendeu que os dois principais fatores que contribuíam para o fim das araras azuis na natureza eram a caça ilegal e o desmatamento.

Ela fundou então o Instituto Arara Azul, que busca conscientizar sobre a causa animal e também desenvolve técnicas para instalar na natureza ninhos artificiais em condições perfeitas para as araras azuis se reproduzam.

Seu trabalho em prol da preservação das araras azuis já dura mais de 30 anos e já trouxe resultados, uma vez que a espécie saiu da lista oficial de animais em extinção. 

Fonte: The Greenest Post

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP