Black Friday: Advogado Kleber Luzetti Orienta Consumidores Sobre Direitos Previstos em Lei

Ele alerta consumidores para alguns cuidados que devem ser tomados no fim de ano.

Mais uma edição da Black Friday está chegando. A temporada de promoções leva os consumidores a uma corrida para garantir as melhores compras. Mas é preciso ter cautela e evitar compras por impulso para não gerar arrependimentos futuros, dívidas, e não cair em golpes. Sobre este assunto, nossa reportagem conversou com o advogado Kleber Luzetti – Advocacia Fernandes & Luzetti, especialista em direito do consumidor.

Ele alerta consumidores para alguns cuidados que devem ser tomados no fim de ano. Nessa época são comuns os anúncios de promoções, como a Black Friday, que podem ser truques para atrair clientes. O alerta vale tanto para quem vai comprar em lojas físicas quanto em lojas virtuais. “Desconfiar, caso o valor esteja muito a baixo do normal”, diz. 

Segundo o advogado, a dica mais importante é a pesquisa para comparação de preços, já que as variações são comuns, além de exigir a nota fiscal do produto adquirido para possível reclamação. “Ir às várias lojas. O ideal seria ir também dias antes, mas agora, durante a Black Friday, que o cliente esteja novamente comparando e vendo se há realmente uma promoção”, orienta.

clique na imagem e saiba mais

A maquiagem de preço ocorre quando as lojas aumentam os preços alguns dias antes da época das promoções para poder baixar os valores, anunciam queima de estoques e dão a impressão ao cliente de que tenha baixado o valor do produto.

Luzetti também chama atenção para os cuidados com possíveis danos em aparelhos, por isso o cliente precisa tocar no produto e conferir se existe algum defeito, isso porque o comerciante não é obrigado a realizar troca de produtos que estão sendo vendidos.

“O fornecedor faz a troca do produto por liberalidade e não é obrigado, desde que você [cliente], teve oportunidade de ir à loja, escolher o produto, ver as qualidades e características”, explica.

Em relação as compras online, Kleber destacou a necessidade de conhecer o site e se certificar de que é confiável, além de fazer print das telas, e-mails, códigos de localização, e cópias de todas as informações importantes para uma possível reclamação, e claro, pesquisar valores. “É um fornecedor que não está junto com ele. Olhe para saber se existe um CNPJ, um número para relacionamento ou chat”, diz o advogado.

Entre os cuidados com as compras online durante a Black Friday, o Procon sempre alerta para que o consumidor não permita que o site armazene dados para compras futuras. Se for optar por pagamento à vista, sempre preferir boleto, já que os descontos são maiores e exige menos dados.

Também é importante que o cliente use computador próprio ou de alguém de confiança, sempre evitando redes abertas de Wi-Fi e computadores públicos. No caso das compras em sites internacionais, o consumidor precisa dominar o idioma do fornecedor para ter todas as dúvidas esclarecidas antes da compra. Outra dica é observar o que outros consumidores estão falando sobre as lojas pesquisadas.