Brasil negocia compra de 50 mil doses da vacina contra varíola dos macacos

PUBLICIDADE

Anúncio pelo Ministério da Saúde acontece horas depois do país registrar a primeira morte pela doença.

Horas depois de confirmar a primeira morte no Brasil por varíola dos macacos, o Ministério da Saúde anunciou nesta sexta-feira, 29, que negocia com Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a compra de 50 mil doses de vacina contra a doença. Segundo o secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Medeiros, a expectativa é que os imunizantes sejam entregues em duas etapas, sendo 20 mil no mês de setembro e o restante em outubro.

Apesar da compra, a hipótese de campanha de vacinação está descartada.  “A OMS [Organização Mundial da Saúde] não recomenda em larga escala. Basicamente, ela recomenda dos trabalhadores de saúde, principalmente daqueles que fazem manejo de amostras biológicas, e os contactantes dos pacientes infectados”, afirmou o secretário.

PUBLICIDADE

Ele também reforçou que varíola dos macacos, também chamada de monkeypox, tem vírus, sintomas, formas de contágios e até medidas de enfrentamento distintas da Covid-19 e, por isso, as campanhas de vacinação não devem ser semelhantes também. “São doenças absolutamente distintas, inclusive com prognóstico absolutamente distintos”, completou.

A primeira morte por varíola dos macacos no Brasil aconteceu em Minas Gerais nesta quinta-feira, 28. Trata-se de um homem de 41 anos que sofria com “imunidade baixa e comorbidades, incluindo câncer (linfoma), que o levaram ao agravamento do quadro”, informou o Ministério da Saúde. A causa da morte foi choque séptico, agravada pela varíola dos macacos. Ao todo, outros 44 casos foram confirmados no Estado, além de 130 casos em investigação e 02 casos classificados como provável.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP