Brasileiros ainda associam o consumo de sorvetes ao calor

De acordo com Edmundo Klotz, este é um ramo que permite a entrada de pequenos negócios, sem a exigência de muito capital.

Chegada do calor contribui para as vendas de sorvetes. Diferente de outros países, no Brasil o consumo do alimento é associado ao clima mais quente. O presidente da Abregel diz que 2018 foi um ano bom para quem vende sorvetes, especialmente a partir de outubro, quando o tempo esquentou.

Para 2019, Edmundo Klotz acredita que a chegada de novos produtos deve contribuir para estimular o consumo. Além das grandes marcas conhecidas, micro e pequenas empresas também desempenham um importante papel na comercialização de sorvetes.

De acordo com Edmundo Klotz, este é um ramo que permite a entrada de pequenos negócios, sem a exigência de muito capital, desde que a produção seja feita adequadamente. Ele lembra que a Abregel oferece apoio técnico, jurídico e orientação a quem pretende abrir uma empresa ou sorveteria.