Caixa inicia pagamento do Auxílio Emergencial Extensão

Ciclo 1 no novo benefício começou quarta-feira (30); serão pagas até 4 parcelas de R$300 ou R$600 reais, no caso de mulheres responsáveis pelo sustento da família.

A Caixa Econômica Federal iniciou o pagamento do Auxílio Emergencial Extensão, nesta semana. Destinado a beneficiários do Auxílio Emergencial que se enquadram em regras específicas para recebê-lo, ele surgiu por conta do enfrentamento da situação de emergência de saúde pública decorrente da pandemia do novo coronavírus e da covid-19.

As regras para o Auxílio Emergencial Extensão foram estabelecidas na Medida Provisória nº 1000, de 2 de setembro de 2020 e que são avaliadas mensalmente pela Dataprev. O resultado da avaliação pode ser consultado no site www.consultaauxilio.dataprev.gov.br e, para contestá-lo, é preciso entrar em contato com o Ministério da Cidadania pela plataforma Fala.BR ou pelo telefone 121.

clique na imagem e saiba mais

Cada cota do benefício terá o valor de R$300 e cada família poderá receber no máximo duas cotas, como no caso em que a mulher for a única responsável pelo sustento da família.

Serão disponibilizadas até quatro parcelas, na data limite de 31 de dezembro de 2020. Portanto, quem recebeu a primeira parcela do Auxílio Emergencial em abril, receberá quatro parcelas do Auxílio Emergencial Extensão. Já quem recebeu a primeira no mês de julho, receberá apenas uma.

As informações sobre o crédito das parcelas devem ser consultadas pelo aplicativo Caixa/ Auxílio Emergencial ou pelo site www.auxilio.caixa.gov.br.

Os créditos das parcelas serão disponibilizados em conta Poupança Social Digital Caixa e o valor pode ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem.

O benefício continuará sendo pago em ciclos. O pagamento começou na última quarta-feira (30) para nascidos no mês de janeiro e que receberam a primeira parcela do Auxilio Emergencial no mês de abril.

Para beneficiários do Bolsa Família, o saque seguirá o mesmo calendário de pagamentos do programa e para os inscritos no Cadastro único, mas que não são beneficiários do Programa Bolsa Família, o crédito se dará em conta digital, já aberta automaticamente pela Caixa.