Caminhoneiro vítima fatal de explosão em posto ligou para pedir ajuda após perder perna, diz amigo

Jovino Rocha de Andrade, de 51 anos, foi socorrido em estado grave para a Santa Casa de Rio Claro (SP), mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na madrugada desta quinta-feira (1º).

O motorista que morreu após a explosão de um caminhão em um posto de combustíveis em Rio Claro (SP) conseguiu ligar após o acidente para avisar que havia perdido uma perna e que precisava de ajuda (veja no vídeo abaixo o momento da explosão).

O caminhoneiro Jovino Rocha de Andrade teve a morte confirmada pela Santa Cansa às 4h10 desta quinta-feira (1º). Ele tinha 51 anos e era um dos socorridos em estado grave no acidente que deixou 15 feridos.

Até o início da manhã desta quinta, cinco pessoas haviam sido socorridas para a Santa Casa e dez haviam sido levadas para a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Ipeúna. Seis delas já haviam recebido alta e quatro seguiam internadas.

Ajuda

Andrade, que morava em Conchal (SP) e mantinha uma transportadora com quatro caminhões, preparava-se para uma viagem ao Rio de Janeiro e, no momento do acidente, abastecia dois caminhões no posto. Ele estava acompanhado da esposa grávida, que aguardava em uma caminhonete, e de outro motorista.

Quando viu o caminhão carregado com produtos químicos chegar ao local com um dos pneus em chamas, Andrade tentou socorrer o motorista. “Ele correu para ajudar apagar, quando foi bater na porta do caminhão, deu a explosão”, contou o amigo e funcionário José Antonio de Aquino em entrevista à Rádio CBN São Carlos.

Aquino contou que, mesmo ferido, o amigo conseguiu ligar e pedir ajuda. “O vácuo jogou ele debaixo do caminhão. Ele ligou para a esposa do amigo que estava com ele e falou: perdi uma perna, preciso de ajuda. Ela visou o marido, que chamou o Resgate”, disse.

O caminhoneiro foi socorrido para a Santa Casa, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada. “Ele sempre foi prestativo e ajuda as pessoas. Tinha um coração que era maior do que ele. Foi uma enorme tragédia”, lamentou o amigo.

O acidente

A explosão do caminhão aconteceu por volta das 18h40 no posto Confiante, no km 175 da Rodovia Washington Luís (SP-310). Segundo a Defesa Civil, o deslocamento de ar das explosões causou danos no posto, no restaurante do local e em casas da região em um raio de aproximadamente 15 km.

Cenário de destruição

A pista da rodovia Washington Luís sentido capital chegou a ser interditada e teve lentidão no trânsito. Uma passarela sobre a rodovia que fica em frente ao posto foi danificada.

Ao menos dez caminhões que estavam no posto foram atingidos pela explosão e pegaram fogo. O muro de uma empresa ao lado não resistiu e desmoronou. Uma lanchonete também ficou destruída.

No local onde o caminhão explodiu formou-se um buraco de aproximadamente dois metros e nesta manhã foi possível observar vários ferros retorcidos. Segundo a Defesa Civil, não há riscos de mais explosões no posto de combustíveis.

A perícia da Polícia Civil foi ao local nesta manhã. Os peritos querem saber como o incêndio começou. De acordo com a Defesa Civil, já se sabe que o caminhão estava com vazamento da carga e que a pastilha de freios estava muito quente, o que pode ter iniciado a combustão.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT