Câncer de colo de útero: aprenda a reconhecer 9 sinais da doença

Doença é progressiva e silenciosa, mas pode ser prevenida com o uso de preservativos, vacina contra HPV e exames de rotina.

O câncer de colo do útero, também conhecido como câncer cervical, é um tipo de tumor que está principalmente relacionado à infecção pelo papilomavírus humano (HPV).

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), este é o terceiro tumor maligno mais frequente entre as mulheres, atrás apenas do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte entre elas por câncer no Brasil.

Sintomas

O câncer do colo do útero se desenvolve lentamente e os primeiros sinais e sintomas costumam surgir apenas na fase mais avançada da doença.

“A doença acomete primeiro o colo do útero, a região anatômica do órgão que fica em contato com a vagina. Se houver metástase, ela pode atingir a vagina, a bexiga e o reto, que são locais próximos ao útero, bem como os pulmões, o intestino, o cérebro e os ossos, o que caracteriza a metástase à distância”, explica o ginecologista, obstetra da Maternidade Brasília, Marcus Vinícius.

Veja os 9 sintomas mais comuns do câncer do colo do útero:

  • Sangramento vaginal sem causa aparente e fora da menstruação, podendo acontecer também após a relação sexual;
  • Corrimento vaginal alterado, com mau cheiro ou coloração marrom, por exemplo;
  • Dor abdominal ou pélvica constante, que pode piorar ao usar o banheiro ou durante o contato íntimo;
  • Sensação de pressão no fundo da barriga;
  • Vontade de urinar mais frequente, mesmo durante a noite;
  • Perda rápida de peso sem estar fazendo dieta;
  • Cansaço excessivo;
  • Dor e inchaço nas pernas;
  • Perdas involuntárias de urina ou de fezes.

Diagnóstico e prevenção

A principal medida de prevenção contra o HPV e outros vírus e bactérias causadoras de infecções sexualmente transmissíveis (IST) é usar preservativos nas relações sexuais.

A vacina contra o HPV, por sua vez, previne os principais tipos de vírus, que causam verrugas genitais e levam a 70% dos casos de câncer de colo de útero, segundo explica a ginecologista e obstetra do Exame Imagem e Laboratório/Dasa, Ana Glauce.

Os exames ginecológicos anuais, ou no intervalo indicado pelo médico, são fundamentais para a detecção precoce do tumor e para que a paciente tenha o diagnóstico na fase inicial da doença, aumentando as chances de cura.

O exame papanicolau detecta lesões precursoras no colo de útero, que podem levar ao câncer caso não sejam tratadas. “Por isso a gente não deve deixar de fazer também o papanicolau periodicamente, para cobrir também os casos não protegidos pela vacina” continua Ana Glauce. (Com informações do portal Tua Saúde)

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP