Candidatos à Prefeitura votam na manhã deste domingo em Araras, SP

Eleição suplementar foi autorizada após chapa mais votada em 2016 ter tido registro negado.

Os três candidatos à Prefeito de Araras (SP), na eleição suplementar votaram ainda na manhã deste domingo (28). O município tem o quarto maior colégio eleitoral da região, com 97.387 eleitores que irão escolher entre três candidatos, que já votaram logo pela manhã.

Junior Franco (DEM) votou na Escola COC. Mário Corrochel Neto (Bonezinho/PTB) votou no Serviço Social da Indústria (SESI), já o candidato Daniel Barros (PRTB) votou no INSA – Instituto Nossa Senhora Auxiliadora.

clique na imagem e saiba mais

Bonezinho Corrochel

“Me preparei muito para ser prefeito de Araras. Fui vereador, administrei em São Paulo uma região de 300 mil habitantes e estudei gestão pública pela USP. Com o apoio dos partidos da base aliada e da Câmara Municipal faremos um governo voltado para as pessoas e queremos recuperar a credibilidade do município. A Prefeitura de Araras está um caos, onde não tivemos inovações e perdemos projetos bons do governo anterior. O momento é de mudança e conto com o apoio popular para fazermos a travessia necessária nesse momento turbulento e instável que o atual governo nos deixou”, disse Bonezinho.

Junior Franco

“Meu principal objetivo é dar continuidade ao governo de Pedrinho, colocar em andamento as coisas que precisam ainda sair do papel, continuar as coisas que já estão sendo feitas e trabalhar em benefício da nossa cidade, da nossa população com o espírito de reunir todas as forças produtivas e políticas da nossa cidade para que Araras continue sendo essa cidade maravilhosa que ela é”, destacou Franco.

Daniel Barros

Daniel não é um nome muito conhecido no meio político e surpreendeu bastante ao se lançar candidato à cadeira de prefeito da cidade. Ele é ararense, 55 anos, representante comercial, formado em Administração de Empresas pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e Técnico em
Contabilidade pela Escola Técnica de Comércio de Araras. Segundo o prefeiturável, a princípio, vinha desenhando uma candidatura para concorrer como Deputado Federal pelo PRTB, quando foi convocado para o concorrer ao pleito local e se eleito terá uma política séria e bem próxima da população.

O prefeito eleito devera ser diplomado até, no máximo, 28 de novembro, mas a data ainda será estabelecida pelo cartório eleitoral local. O mandato do novo prefeito será vigente até dezembro de 2020.

Eleição suplementar

Dois meses após vencer a eleição em Araras, Pedrinho Eliseu Filho (PSDB) teve o registro de candidatura negado por estar inelegível pela Lei da Ficha Limpa e ter sido cassado em 2008, quando também ocupava a prefeitura de Araras.

Na época, a Justiça o havia proibido de disputar eleições até 2011, mas a Lei da Ficha Limpa que tinha entrado em vigor um ano antes estabeleceu que candidatos punidos ficariam oito anos sem poder concorrer, o que tornou o prefeito inelegível nas eleições de 2016.

Eliseu Filho teve seu requerimento de registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral de Araras, e a sentença foi mantida pelo TRE. Porém, com a concessão de liminar, ele foi empossado prefeito em 1º de janeiro de 2017. Em abril deste ano, o TSE cassou a liminar que mantinha o prefeito no cargo e determinou novas eleições.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Conforme a Lei 9.610/98, é proibida a reprodução total e parcial deste texto sem a autorização prévia e expressa do autor (artigo 29). ® Todos os direitos reservados ao site REPÓRTER BETO RIBEIRO

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.