Cartão de vacinação vai trazer lote da vacina, fabricante e data da próxima dose

Portaria do Ministério da Saúde torna obrigatório o registro da aplicação de vacinas contra covid-19.

O Ministério da Saúde publicou nesta segunda-feira (18) no Diário Oficial da União uma potaria que torna obrigatório o registro de aplicação de vacinas contra a covid-19. A portaria vale para serviços de vacinação públicos e privados.

O registro das vacinas contra a COVID-19 adquiridas ou recebidas deverão ter identificação dos lotes e laboratórios, por meio de sistema do Ministério da Saúde e  também dados cadastrais de residência do cidadão vacinado no SUS. A portaria também determina que no cartão de vacinação conste o nome da vacina, dose aplicada, data da vacinação, lote da vacina, fabricante e data da próxima dose.

A primeira dose de vacina contra covid-19 foi aplicada no Brasil no domingo (17), após a aprovação pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) do uso emergencial da CoronaVac. A primeira pessoa vacinada no país foi a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, moradora de Itaquera, com perfil de alto risco para complicações da covid-19.

A vacinação de profissionais que atuam na linha de frente do combate à covid-19 começa nesta segunda-feira (18) de São Paulo nos seis hospitais-escola com maior volume de pacientes com a doença em todo o estado.

ÁGIL DPVAT

clique na imagem e saiba mais

Cada profissional de saúde receberá duas doses da vacina do Butantan, com intervalo de 21 dias entre cada aplicação, conforme prevê o Plano Estadual de Imunização (PEI).