Cartilha da Unesp ensina técnica de adubagem para incentivar ações sustentáveis

Evento de lançamento do material ocorreu na semana passada durante a 15ª Primavera dos Museus. O objetivo da iniciativa é promover a conscientização sobre diminuir a produção de lixo.

A Universidade Estadual Paulista (Unesp), do campus de Araraquara (SP), lançou uma cartilha completa que ensina a técnica de produção de adubo caseiro para alimentar pequenas hortas e plantas em vasos, a fim de incentivar a adoção de ações sustentáveis.

O guia é produzido pelo Centro de Ciências de Araraquara (CCA) e foi lançado na última semana de forma virtual, durante um dos eventos que compõem a 15ª Primavera dos Museus. O material está disponível na íntegra para download no site da universidade.

O objetivo da cartilha é incentivar a população a reduzir o volume de lixo produzido, o qual é calculado em cerca de 2 bilhões de toneladas anualmente em todo o mundo.

Segundo o CCA, mais de 44% de todo o lixo produzido no mundo poderia ser reciclado, de modo a reutilizar os restos de vegetais, cascas de frutas e outros alimentos para a produção de adubo caseiro.

“O descaso com a natureza aumentou muito nos últimos anos e todos nós acabamos perdendo, seja com complicações na área da saúde ou na economia. Não temos mais como adiar essa questão do reaproveitamento e continuar produzindo lixo da forma como é feito atualmente”, afirmou a coordenadora do projeto e docente do Instituto de Química da Unesp, Sidineia Barrozo.

Assim, a cartilha nasce a partir da busca pela adoção de práticas mais sustentáveis, reforçando que a redução da produção de lixo pode trazer benefícios diretos à população, visto que a quantidade de dejetos depositados em lixões a céu aberto diminuiria drasticamente e, por consequência, também seria evitada a contaminação do solo, a destruição da fauna e da flora ao entorno dos depósitos e a redução da emissão de gases poluentes.

Unesp de Araraquara lança cartilha que ensina técnica de compostagem para incentivar ações sustentáveis — Foto: Divulgação

Como funciona a técnica de compostagem?

O guia ensina a produzir um adubo rico em nutrientes para hortas pequenas e médias, a partir da criação de uma composteira do tipo leira. Esta técnica consiste em empilhar folhas secas, serragem ou palha, esterco e resíduos. Após a formação de camadas, é necessário esperar até que o material esteja suficientemente maduro, o que pode levar até 4 meses. Por fim, basta peneirar o composto sobre jardins e hortas.

“A compostagem é o processo biológico de degradação de resíduos orgânicos que, na presença de oxigênio, umidade, materiais corretos e em quantidades adequadas e microrganismos como fungos e bactérias, transformam esses resíduos em adubo abundante em nitrogênio, fósforo e potássio (NPK), fundamentais para o crescimento saudável de plantas”, afirmou a professora.

A cartilha também ensina a produzir adubo para plantas que se desenvolvem dentro de vasos. A técnica mais utilizada para este caso é a vermicomposteira, a qual consiste no empilhamento de caixas com furos no fundo para que as minhocas possam transitar entre as camadas da composteira. As fezes do animal formarão o adubo natural necessário para servir de alimento para plantas e flores de vasos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT