Casal acusado de torturar criança autista é capturado pela Polícia Civil em Sorocaba, SP

A vítima foi encontrada desorientada e com lesões graves; os acusados foram presos temporariamente.

A Polícia Civil capturou, na tarde desta quarta-feira (17), um homem, de 57 anos, e uma mulher, de 59, que são investigados por lesão corporal contra um menino autista, de 8 anos de idade. O crime aconteceu na noite do último domingo (14), no bairro Vila Barão, na cidade de Sorocaba (SP).

Na data dos fatos, a vítima foi encontrada desorientada e com marcas de agressão e foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Conjunto Hospitalar da cidade. 

A ocorrência foi inicialmente registrada como lesão corporal de natureza grave pelo Plantão de Sorocaba – Zona Norte e encaminhada ao 4º Distrito Policial do município, que imediatamente iniciou as investigações até que conseguiu esclarecer as circunstancias do crime.

Após minucioso trabalho de apuração, apoiado em análise de imagens de circuito de segurança e oitivas, os policiais conseguiram identificar os suspeitos. Foram requisitados mandados de busca e apreensão e de prisão temporária contra a dupla e os pedidos prontamente deferidos pelo Poder Judiciário.

A equipe então se deslocou até o endereço alvo e, durante as buscas, foram encontrados as roupas e calçados usados pelo homem no dia do crime, além de uma ripa de madeira e um caibro com pregos, usados durante as agressões. O Instituto de Criminalística também compareceu ao local para coleta de material genético, inclusive com o uso de luminol.

“Fora todo material de interesse às investigações do crime de tortura, ainda foram encontrados um revólver calibre 38 e 11 cartuchos íntegros, duas maquinas caça-níqueis, 43 botijões de gás armazenados irregularmente e sete pássaros silvestres que eram mantidos em cativeiro e em situação de maus tratos”, explicou o delegado Fabricio Lopes Ballarini.

Os objetos foram apreendidos e encaminhados para análise pericial. “As manchas existentes na calça do suspeito já foram confirmadas serem de sangue humano, conforme informações fornecidas por peritos do Instituto de Criminalística. Além disso, também foi coletado material de DNA da vítima para confronto dos materiais genéticos”, completou o delegado.

Na residência, somente foi localizado o homem, que foi indiciado pela prática dos crimes de tortura e tentativa de homicídio qualificado, com agravantes de motivo torpe, crueldade, tortura, impossibilidade de defesa da vítima, além de posse de arma, crimes ambientais e jogo de azar.

A mulher, que foi encontrada escondida na casa da filha do casal, em um bairro próximo, e responderá pela prática do crime de tortura. Ainda de acordo com a autoridade policial, a pena de ambos será agravada pelo crime ter sido cometido contra uma criança e ainda portadora de deficiência [autismo].

Sobre o crime

A criança estava andando pela rua quando observou que a câmera de monitoramento de uma residência estava torta – a vítima tem fascínio por este tipo de equipamento. Ao tentar endireita-la, ela foi abordada pelo morador do local, que o levou para dentro do imóvel onde praticou atrocidades. 

“O casal torturou a criança na tentativa de fazê-la confessar quem teria mandado ela [supostamente] furtar o equipamento”, explicou o delegado. Em seguida, o homem usou a sua camionete para abandonar a criança machucada em um matagal no mesmo bairro.

Nesta área de mata, o homem ainda tentou contra a vida do menino e só cessou os ataques após ter sido surpreendido por um morador de rua. O autor fugiu do local e a testemunha levou a vítima até um estabelecimento comercial, onde foi solicitado atendimento.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP