Casal é preso por negligência após morte do filho de 4 meses em Indaiatuba, SP

Caso foi registrado na delegacia da cidade na tarde deste sábado (18). Criança chegou a ser socorrida, mas não resistiu. Casal vai ser investigado por homicídio culposo.

Pai e mãe de um bebê de 4 meses foram presos por negligência em Indaiatuba (SP) após a morte da criança neste sábado (18). Segundo a Polícia Civil, o casal disse ser usuário de drogas, vivia com o bebê e uma criança de 6 anos em condições insalubres e vai responder por homicídio culposo.

“Pelas condições precárias do apartamento, o casal, por ser usuário de drogas, então teve já prova suficiente de uma negligência. Os dois vão ser autuados por homicídio culposo, porque teve a negligência, e esperar a chegada do laudo do local, o laudo necroscópico, para ver se teve, se comprova a intenção de matar”, explicou o delegado do caso, Danilo Amâncio Leme.

A ocorrência foi em um condomínio localizado na avenida Horst Frederico John Heer, no bairro Campo Bonito, no fim da manhã. A Guarda Municipal foi acionada e encaminhou o bebê para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), mas ele não resistiu.

O pai, de 31 anos, é vidraceiro, e a mãe, de 30, trabalha como manicure. Eles deram versões diferentes ao delegado sobre o horário da morte do bebê. Segundo a mulher, ela o teria amamentado e dormido. Quando acordou, percebeu que o filho não reagia.

“A mãe fala que ela acordou ás 8h, amamentou essa criança, colocou na cama do lado dela e que às 11h ela acordou e viu a criança desfalecida. O marido conta que dormiu no quarto do lado e quando acordou, viu a esposa ainda dormindo e a criança nessa situação, e que ele acordou a esposa”, explicou o delegado.

A residência possuía pinos de cocaína pelo chão, latas de cerveja, muita sujeira e objetos jogados pelo apartamento. A filha do casal de 6 anos vai ficar com os avós e a o delegado acionou o Conselho Tutelar da cidade.

“É uma casa que não tem condições mínimas de criar e educar os seus filhos”, completou Leme.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT