Caso Neymar: Exame não detectou lesão em partes íntimas de Najila, diz portal

Anúncio
Clique na imagem. Link direto para Whatsapp


O procedimento, que é padrão em casos de estupro, detectou apenas uma lesão no dedo de Najila.

Najila Trindade, que acusa o jogador Neymar de estupro, realizou o exame de corpo de delito após registrar o boletim de ocorrência na última sexta-feira. A Polícia Civil já teve acesso aos resultados do exame que não apontou nenhuma lesão na genitália da modelo.

O procedimento, que é padrão em casos de estupro, detectou apenas uma lesão no dedo de Najila.

Danilo Garcia de Andrade, advogado da acusante, em entrevista na Delegacia de Defesa da Mulher, escolheu não comentar o assunto, mas afirmou estar tomando conhecimento do inquérito e que todas as provas sobre a investigação são sigilosas.

Apesar disso, o advogado afirma que Najila ficou com traumas após o suposto acontecimento em Paris, está com dificuldades para dormir, perdeu peso, chora muito e está tomando remédios para controle de ansiedade.

Outro exame de corpo de delito realizado no dia 21 de maio, seis dias depois da data em que a modelo alega ter sido estuprada, realizado no escritório de outro médico gastrologista no Hospital Albert Einstein, mostra lesões nas coxas e nádegas de Najila.

O médico responsável por esse laudo particular prestou depoimento na última quinta-feira, na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, e confirmou que foram detectados ferimentos, segundo o UOL Esporte. Porém, afirma que as fotos anexadas não foram tiradas por ele e não quis dar entrevista na saída da delegacia, justificando sigilo nas investigações.

Entenda o caso

Neymar foi acusado de estupro por uma mulher cuja identidade foi preservada pela polícia. Ela registrou boletim de ocorrência na sexta-feira (31), revelado pelo ESPN.com.br no sábado 1º de junho, na 6ª Delegacia de Polícia de Defesa da Mulher, em São Paulo.

Segundo o documento, ela alegou ter conhecido o jogador de Paris Saint-Germain e seleção brasileira nas redes sociais. E no dia 12 de maio, um assessor identificado como Gallo entrou em contato fornecendo passagens e hospedagem para ela viajar para Paris, na França. Ela afirmou ter embarcado no dia 14 e chego no dia 15.

A mulher também relatou que ficou no Hotel Sofitel Paris Arc Du Triumphe e recebeu o atleta de 27 anos por volta de 20h locais do dia 15. Segundo ela, o jogador chegou “aparentemente embriagado”. “Começaram a conversar, trocaram carícias, porém, em determinado momento, Neymar se tornou agressivo e, mediante violência, praticou relação sexual.”

Tanto Neymar, por meio de vídeo em uma rede social – que depois o tirou do ar – na qual expôs as conversas com a mulher, quanto seu pai, Neymar da Silva Santos, em duas entrevistas à TV Bandeirantes, uma por telefone e a outra participando ao vivo de um programa, negam que tenha havido estupro. Eles confirmam que houve relação sexual, mas que a mesma foi consensual.

Na quarta-feira (05), o caso teve mais desdobramentos. Em entrevista ao SBT, a modelo falou pela primeira vez. Ela admitiu ter viajado com intuito de fazer sexo com Neymar, mas reiterou que foi estuprada e agredida após dizer que não queria ter relações sem o uso de preservativo.

Depois, surgiu um novo vídeo que mostra Najilia agredindo Neymar com tapas. A defesa da modelo diz que ela atraiu o jogador para gravar esse vídeo e tentar ter provas do que ele já havia feito com ela anteriormente.

Siga Beto Ribeiro Repórter e FATOS POLICIAIS no facebook, e fique por dentro de todas as novidades!