Centro de Distribuição dos Agricultores começa a funcionar na próxima semana em Araras, SP

CDA funcionará toda sexta-feira, a partir de 30 de outubro, das 5h às 13h, no Parque Ecológico; produtores locais devem se cadastrar no Ganha Tempo para fazer vendas em atacado que irão abastecer restaurantes e mercado locais.

A cidade de Araras (SP) terá seu próprio Centro de Distribuição dos Agricultores a partir do dia 30 de outubro, sexta-feira. O CDA será o elo entre os produtores locais e os comerciantes de Araras e região e funcionará toda sexta-feira, das 5h às 13h, no Parque Ecológico e Cultural Gilberto Rüegger Ometto. No local serão comercializados somente produtos hortifrutigranjeiros e derivados em atacado, ou seja, em grandes quantidades.

A iniciativa de criar o Centro de Distribuição dos Agricultores é da Prefeitura de Araras, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura. Segundo o prefeito Junior Franco, a proposta é valorizar o comércio na própria cidade. “Vamos dar oportunidade aos produtores rurais venderem seus produtos em grande quantidade, e também oferecer à população e à comerciantes locais uma opção de compra mais barata na própria cidade”, comentou o prefeito.

O secretário de Meio Ambiente e Agricultura também comenta neste mesmo raciocínio. “Agora, mercados, varejões e restaurantes podem comprar de produtores locais, assim como os próprios feirantes que atualmente vão até o Ceasa (Centrais Estaduais de Abastecimento), em cidades maiores. O CDA de Araras estará aberto para toda a população de Araras e região para compra em quantidade, em caixas e sacos, não em unidade”, explicou Carlos Cerri Junior.

clique na imagem e saiba mais

A equipe da pasta vem trabalhando no projeto do CDA já há algum tempo e agora ele foi oficialmente regulamentado por lei para entrar em funcionamento. A data de inauguração foi definida em reunião entre o secretário Cerri, representantes da Coordenadoria de Turismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, da Casa do Agricultor, do Centro Ambiental da Aehda (Associação de Educação do Homem do Amanhã), da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), da Coaaf Araras (Cooperativa de Agricultores e apicultores), do Serviço de Inspeção Municipal e do Itesp Araras (Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo).

Para que o projeto se concretizasse foi preciso aprovar a Lei Complementar nº 156, de 27 de julho de 2020, que acrescentou o CDA ao Código de Posturas do Município, e publicar o Decreto Municipal nº 6.724, de 3 de agosto de 2020, que regulamentou o funcionamento do Centro de Distribuição.

Além da venda em atacado de produtos hortifrutigranjeiros e manufaturados agrícolas, o CDA terá expositores comercializando insumos agrícolas, como adubos, e contará ainda com uma mesa de negócios, para estimular parcerias entre produtores e empresas. “O Centro de Distribuição dos Agricultores vai estimular a melhora na qualidade do que é produzido e ofertado na cidade, levando esses produtos para o grande comércio e aquecendo a economia local”, conta Renan Prado Ferreira, chefe da Casa da Agricultura de Araras.

CDA: como vai funcionar

O Centro de Distribuição dos Agricultores funcionará no Parque Ecológico e Cultural Gilberto Rüegger Ometto, das 5h às 13h, sempre às sextas-feiras. Os comerciantes serão distribuídos em estandes.

Os interessados em expor seus produtos no CDA devem protocolar a solicitação no Ganha Tempo, localizado na Rua Francisco Leite, 152, no Centro. O telefone é o 3542-7001. No site www.ganhatempo.araras.sp.gov.br está a lista dos documentos que devem ser apresentados na ocasião. Para acessá-la, basta clicar em Carta de Serviços e procurar por Licença para Agricultor (CDA).

“No início pode haver receio dos pequenos produtores em se inscreverem no CDA por conta da venda ser no atacado, assim como pode demorar para que os comerciantes locais abram mão do vínculo com o Ceasa, mas aos poucos ambos vão perceber os benefícios dessa parceria”, comentou o secretário Carlos Cerri Júnior.

No local poderão ser comercializados produtos de origem animal e vegetal e seus derivados, como farinhas, doces, compotas, conservas, molhos, bebidas, açúcares, defumados, embutidos, pães, bolos, mel e etc. Fica proibido, porém, a venda pelo sistema ambulante (com carrinhos, cestas e caixas), assim como a venda de produtos de limpeza, a limpeza de animais no local e o comércio de animais vivos, produtos eletrônicos, roupas, brinquedos, utensílios e similares.

Atualmente, agricultores ararenses com cadastro na Prefeitura vendem seus produtos nas feiras livres no município e também na Feira do Agricultor, que acontece às quartas-feiras, a partir das 17h, no Parque Ecológico e Cultural Gilberto Rüegger Ometto. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3547-6704.