CHAVE NA MÃO: Polícia Militar Rodoviária recupera caminhão e prende criminosos após abordagem durante a madrugada em Araras, SP

A ação contou com apoio do policiamento territorial do 3º Pelotão da 2ª Companhia da Polícia Militar.

Na madrugada desta segunda-feira (6), os policiais militares rodoviários cabo Bossu e soldado Gritti, estavam em patrulhamento pelo município de Araras (SP), acabaram se deparando próximo ao Motel Segredos na SP-191, com uma Toyota/Hilux, e visualizaram três homens, sendo que um deles estava do lado de fora, um segundo ao volante e um terceiro como passageiro.

O homem que estava do lado de fora, ao avistar a viatura se aproximando, demonstrou nervosismo e entrou rapidamente no banco traseiro do veiculo. A caminhonete deu sinal de saída, porém foi prontamente abordada. Em conversa com os três individuos, cada qual apresentou versões totalmente incompativeis e desconexas sobre o que faziam ali e de onde vinham.

Vindo da praia

Em vistoria no interior do veiculo, localizou um papel de pedágio de Ituverava (SP), ao mesmo tempo em que o condutor da caminhonete alegava que estava vindo da praia, o que denotava falsidade em sua fala e de seus parceiros, Confrontado, ele disse que falaria a verdade e que estava com um caminhão em um Posto em Conchal (SP), próximo à churrascaria do gordo, sendo que este caminhão havia dado problema, mas estavam acompanhando o caminhão.

De imediato. foi solicitado apoio do policiamento territorial, comparecendo no local a equipe composta pelo sargento Walter, cabo Viola, soldado Braga e soldado Marcel, onde encontraram o caminhão carregado com material siderúrgico avaliado em aproximadamente R$ 300.000.00. Ainda, tomaram conhecimento de que o
sistema de rastreamento daquele caminhão havia indicado perda de sinal de rastreamento e mudanca de rota, e as placas coincidiam com aquelas informadas pelo rastreamento.

Envolvimento na subtração

Diante disso, dois ocupantes da caminhonete confirmaram envolvimento na subtração do caminhão e sua carga. O indivíduo que na abordagem estava do lado de fora da caminhonete, disse que receberia 10% do valor da carga para levar o caminhão subtraido até o Posto Serra Azul em Campinas (SP).

Durante a ação, um quarto criminoso que estava dirigindo o caminhão quando o mesmo foi localizado, disse que receberia R$3.000,00 pelo serviço (transportar o caminhão até Conchal, de onde outro individuo levaria o caminhão), sendo que um dos criminosos também receberia uma quantia para conseguir um motorista e levar o caminhão sié Campinas e, então, ficar com o caminhão.

Contratado por três dias

O acompanhante do condutor da Hilux, de acordo com o boletim de ocorrência, foi contratado por três dias e receberia R$300.00 por dia para acompanhar o indivíduo que estava do lado de fora da caminhonete na abordagem, que depois ficou confirmado após contato com o sistema de rastreamento do caminhão, que ele seria o motorista que deveria estar conduzindo o caminhão, porém, ele estava com os outros dois indivíduos na Hillux, enquanto que no caminhão estava com o quarto criminoso.

Durante a ação, foi confirmando através do depoimento de um dos envolvidos que o caminhão e da carga, seriam levados para Minas Geris, o motorista preso pelo policiamento territorial alegou que sua participação era deixar o caminhão no Posto de Conchal e lá um outro motorista pegaria o caminhão e o levaria. Informou ainda que a Hillux funcionava como “abatedor”, ou seja, acompanhava o caminhão subtraido, porém se perderam no Trevo de Araras (KM-165 Anhanguera) quando pararam para um deles fazer necessidades, inclusive este foi visto ao lado de fora do veiculo quando realizada a abordagem.

Caminhão não estava quebrado

Segundo a Polícia Militar Rodoviária, verificou-se ainda que o caminhão não estava quebrado e que haviam se perdido durante o deslocamento, o que reforça que estavam todos envolvidos na subtração do caminhão e de sua carga Ainda, a empresa de rastreamento enviou ao local. Um representante da empresa esteve no local, e reconheceu o caminhão como sendo da empresa e que, de fato, já havia perdido rastreamento,

Diante dos fatos, todos foram apresentados no plantão da Central de Polícia Judiciária de Araras (SP), onde após serem ouvidos pela autoridade presente, permaneceram à disposição da Justiça.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP