Chef Morena Leite promove workshop aos cozinheiros da rede Bom Prato

Ação foi transmitida pela internet a cozinheiros das unidades do Bom Prato da Região Metropolitana de São Paulo, Interior e Litoral.

Na última terça-feira (29), um workshop ministrado pela Chef Morena Leite, no Instituto Tomie Ohtake, contou com a presença da Secretária Célia Parnes e de 22 cozinheiros das unidades da capital.

A ação também foi transmitida pela internet aos demais 37 cozinheiros dos restaurantes populares Bom Prato da Região Metropolitana de São Paulo, Interior e Litoral. No encontro, a Chef Morena Leite, umas das principais referências da gastronomia brasileira e responsável pelo renomado restaurante Capim Santo, ensinou técnicas ao preparar um cardápio especial que será servido nas 59 unidades Bom Prato no dia 16 de outubro – Dia Mundial da Alimentação.

clique na imagem e saiba mais

“Essa ação materializa os pilares fundamentais da pasta: garantir a segurança alimentar da população paulista, promover formação continuada da nossa rede e reforçar uma temática que ainda acomete 9% da população mundial: a fome”, ressaltou Célia Parnes.

O menu escolhido para a ocasião foi: Fricassé de Frango com Milho Verde, Arroz, Feijão e Farofa de Milho com Legumes (Cenoura, Abobrinha e Cebola Roxa). “É uma receita da minha avó, que carrega toda uma memória afetiva”, revelou a Chef, que conheceu e interagiu com cada um dos participantes.

Receitas

Além desse workshop, houve também outra ação, também em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, no dia 17 de setembro. A Chef preparou prato com os ingredientes do programa “Alimento Solidário”, no qual foi produzido um e-book com sete receitas, das quais quatro exclusivamente preparadas por ela.

Morena Leite destacou a importância de se programar. “Primeiro, fazendo um planejamento de quantos dias a gente vai usar e quantas pessoas vão se alimentar para ver como fazer render mais o alimento”, salientou.

“Vamos permanecer atentos e atuantes para que a segurança alimentar da população mais vulnerável possa ter cada vez mais sabor, contando com um menu diferenciado periodicamente, mas seguindo sempre as diretrizes do Bom Prato de fornecer refeições saudáveis e de alta qualidade a custo acessível”, finalizou Célia Parnes.