Cientistas criam “comprimido” que transforma água suja em potável

Pesquisadores da Universidade do Texas criam uma espécie de comprimido de hidrogéis capaz de purificar água contaminada. Invenção pode beneficiar milhões de pessoas no mundo que ainda não têm acesso à água potável.

Em todo o mundo, mais de 2,5 bilhões de pessoas não têm acesso à água potável, o que representa cerca de um terço da população mundial, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Recentemente, pesquisadores da Universidade do Texas, em Austin, nos Estados Unidos, criaram uma espécie de “comprimido” de hidrogel capaz de purificar água contaminada em tempo recorde. Em apenas 60 minutos (uma hora), um litro de água retirada de qualquer rio poluído se converte em perfeita para o consumo humano.

Alguns estudos apontam que metade da população pode viver em áreas com escassez de água até 2025. Encontrar uma solução para este problema pode salvar e melhorar a vida de milhões de pessoas, e é uma grande prioridade entre cientistas e engenheiros de todo o mundo.

“Nosso hidrogel multifuncional pode fazer uma grande diferença na mitigação da escassez global de água porque é fácil de usar, altamente eficiente e potencialmente escalável para produção em massa”, disse Guihua Yu, professor associado do Departamento Walker de Engenharia Mecânica da Escola de Engenharia Cockrell e o Texas Materials Institute.

Hoje, a principal forma de purificar a água é fervê-la ou pasteurizá-la. Também existe a dessalinização (para a água do mar). Mas isso exige energia, muito tempo e trabalho. Logo, não é prático para pessoas em várias partes do mundo sem os recursos para esses processos.

Os hidrogéis especiais geram peróxido de hidrogênio para neutralizar as bactérias a uma taxa de eficiência de mais de 99,999%. O peróxido de hidrogênio funciona com partículas de carvão ativado para atacar os componentes essenciais das células das bactérias e interromper seu metabolismo.

O processo requer entrada de energia zero e não cria subprodutos prejudiciais. Os hidrogéis podem ser facilmente removidos e não deixam nenhum resíduo.

A equipe – cujo trabalho foi publicado na revista Advanced Materials – está trabalhando para melhorar os hidrogéis, aumentando os diferentes tipos de patógenos e vírus na água que eles podem neutralizar. E a equipe também está em processo de comercialização de vários protótipos.

Aumentar a escala dos hidrogéis seria simples, dizem os pesquisadores. Os materiais para fabricá-los são baratos e os processos de síntese são simples e permanecem assim em grandes escalas. E eles podem controlar facilmente a forma e o tamanho dos hidrogéis, tornando-os flexíveis para diferentes tipos de uso.

Bilhões de pessoas podem ser beneficiadas no mundo e muitas mortes podem ser evitadas com a invenção.

*

Fonte: Razões para Acreditar

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP