Clima de desânimo ‘App já foi’: motoristas falam em desistir após nova alta da gasolina

Combustível representa de 40% a 50% dos custos fixos dos motoristas de aplicativo e alta de preços anunciada pela Petrobras na quinta-feira já apareceu nos postos. Empresas anunciaram medidas de apoio.

A notícia da última quinta-feira (10) de um novo e agressivo reajuste no preço dos combustíveis caiu como uma bomba nos grupos de conversas de motoristas de aplicativo.

O sentimento é que ficará ainda mais difícil trazer rentabilidade ao trabalho, e alguns voltaram a pensar em desistir e procurar outro emprego. Quem fica, promete selecionar ainda mais as corridas que tragam retorno. “O certo é, o mais rápido possível, seguir outra fonte de renda. App já deu, já foi bom”, diz um dos motoristas.

Além de lamentar o novo aperto, muitos compartilham onde estão abastecendo e os preços encontrados. Apesar do reajuste ter entrado em vigor na sexta-feira, nas refinarias, são inúmeros relatos de postos de gasolina que aproveitaram a notícia para subir os valores nas bombas mesmo antes de receberem combustíveis com os novos preços. “Desse jeito, vamos ter que vender o carro para comprar gasolina. App já não está compensando, principalmente para quem paga aluguel [do automóvel]. Hoje a desculpa é a guerra, cada dia é uma desculpa”, diz a mensagem de outro motorista.

Prints das conversas de motoristas de aplicativos mostram desânimo com aumento do preço dos combustíveis — Foto: Arquivo Pessoal
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP