Colégio Koelle diz ter aplicado ‘sanções disciplinares’ a alunos que posaram com bandeira do PCB dentro da instituição em Rio Claro, SP

Segundo comunicado da insituição de ensino, manifestações político-partidárias não são autorizadas e professores são proibidos de fazer doutrinação política ou religiosa.

Uma escola particular de Rio Claro (SP) diz ter aplicado ‘sanções disciplinares’ a alunos do 3º ano do Ensino Médio que posaram com bandeira do do Partido Comunista Brasileiro (PCB) (veja abaixo o comunicado na íntegra).

O comunicado emitido pelo Colégio Koelle e direcionado aos pais não especifíca quais foram as sanções. Nossa reportagem tentou, mas não conseguiu, contato com um representante do colégio para falar quais medidas foram tomadas.

A foto foi feita nesta quinta-feira (18), com os alunos uniformizados e durante um ensaio fotográfico dentro da escola, para as comemorações da formatura do 3º ano, mas um vídeo, gravado no momento da pose com a badeira, circulou pelas redes sociais e pelo WhatsApp provocando manifestações contra e a favor do ato dos alunos.

Uma das publicações nas redes sociais questiona se os pais sabem sobre a foto: “Será que os pais sabem??? Porque eles, essas crianças não sabem de nada!!!!!”

Outra manifestação questiona o quê os alunos fizeram de errado: “Queria saber onde está o erro? Qual foi o crime cometido pelos alunos? Não vivemos em um País democrático?”

Em seu comunicado, o Colégio Koelle disse que não autoriza qualquer manifestação político-partidária em suas instalações e que repudia veementemente que alunos, professores e demais colaboradores manifestem seu posicionamento político no ambiente escolar, bem como é “vedado aos professores fazer proselitismo político-partidário ou religioso sob o pretexto de liberdade de cátedra”.

Veja a íntegra do comunicado da escola:

Prezadas Famílias,

O Colégio Koelle vem publicamente esclarecer o fato ocorrido no dia de hoje, diante da repercussão do vídeo circulado por WhatsApp em que um grupo de alunos, formandos das 3ª.s séries do Ensino Médio, exibia bandeira de partido político.

O ocorrido foi um fato isolado, que se deu no momento em que os alunos participavam de um ensaio fotográfico, conduzido por empresa terceirizada contratada pela comissão de formatura, cujo funcionário (vestindo camiseta preta) aparece junto aos alunos.

Em face deste acontecimento, tomamos as devidas sanções disciplinares cabíveis junto aos alunos envolvidos, previstas em nosso Regimento Escolar. Também vamos intensificar ações junto à comunidade escolar, incluindo professores e colaboradores, com vistas a promover mais diálogo e orientação, evitando assim que situações como essa se repitam.

A política institucional do Colégio Koelle é não participar de nenhuma manifestação político-partidária, e não autorizar que essas manifestações ocorram em suas instalações.

Repudiamos veementemente que alunos, professores e demais colaboradores manifestem seu posicionamento político no ambiente escolar. Nas atividades escolares, por força de norma inserida no Regimento Escolar do Colégio Koelle, é “vedado aos nossos professores fazer proselitismo político-partidário ou religioso sob o pretexto de liberdade de cátedra”.

Pedimos desculpas a todos pelos transtornos gerados e reiteramos nosso compromisso com a perpetuação da educação de excelência, mantida ao longo dos 138 anos desde nossa fundação.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT