Como combater o seu estresse financeiro?

O estresse pode ser causado por vários fatores, como problemas de relacionamento familiar, de saúde, de falta de tempo, pressão profissional e acredite, tem muito mais para completar essa lista.

Perder o controle do orçamento não prejudica somente a vida financeira das pessoas, já que a saúde mental e física também podem ser seriamente comprometidas. Saiba como evitar este problema e descubra como controlar o estresse financeiro!

O estresse pode ser causado por vários fatores, como problemas de relacionamento familiar, de saúde, de falta de tempo, pressão profissional e acredite, tem muito mais para completar essa lista.

No entanto, quem já passou dificuldades em relação ao dinheiro conhece bem um tipo bastante recorrente que, devido a sua alta carga de preocupação, é capaz de trazer junto consigo todos esses outros tipos de estresse citados e os que não foram listados.

Estamos falando do estresse financeiro, você já passou por isso? Se sim, já deve ter consciência que os problemas com dinheiro costumam afetar consideravelmente a vida das pessoas.

Saiba quais são as consequências dessa condição, conheça as suas causas e aprenda como combater o seu estresse financeiro acompanhando as informações a seguir.

Boa leitura!

O que é estresse financeiro?

O estresse de uma forma geral, é uma reação natural do nosso corpo e que surge diante de situações de perigo. Faz parte do nosso sistema evolutivo e nos ajuda a reagir diante dessas situações, para que possamos nos proteger e também nos manter atentos.

O problema é quando essa reação de estresse atinge altos níveis e começa a prejudicar diante de momentos decisivos e de dificuldades. O estresse financeiro se manifesta quando o que provoca essa reação são os problemas com dinheiro, desde um grande endividamento a perda de um emprego.

Quais as consequências do estresse financeiro?

Você já deve ter ouvido falar que “dinheiro não traz felicidade” e, até certo ponto, pode concordar que essa premissa está certa. Mas, sem dúvida alguma, você deve concordar que a falta dele também não traz felicidade, muito pelo contrário, pois qualquer problema pode ser potencializado por dificuldades financeiras.

Não obstante, o estresse financeiro afeta a saúde física e mental, por isso, é essencial controlar esse estado. É difícil pensar em maneiras de gerenciar isso principalmente em momentos de crise, afinal, os boletos, a fatura do cheque especial, o financiamento atrasado, e todas as contas que não param de chegar são coisas que não nos deixam “relaxar”, por assim dizer. Mas, é preciso tomar cuidado!

Não que a nossa intenção seja a de alarmar você, mas essa condição pode se tornar um problema crônico e prejudicar vários aspectos da sua vida, afetando sua autoestima; interferindo na sua cognição e comprometendo sua capacidade de aprendizado e memória; induzindo ao uso de drogas lícitas e ilícitas; atrapalhando seu discernimento; causando queda na sua produtividade profissional, insônia, queda de cabelo,medo constante e depressão.

Além disso, pessoas que vivem sob constante estresse financeiro estão mais propensas a se envolver em conflitos.

Quais as causas mais comuns do estresse financeiro?

A preocupação excessiva com o dinheiro, ou com a falta dele, é a causa básica do estresse financeiro. Mas a origem dessa preocupação varia em cada situação. Logo abaixo, listamos algumas das causas mais comuns do estresse financeiro:

  • Medo de perder o emprego;
  • Medo de perder clientes ou falir (em caso de profissionais autônomos);
  • Medo de perder renda de investimentos (geralmente de alto risco);
  • Medo do envelhecimento e de não conseguir uma aposentadoria satisfatória;
  • Incapacidade de adquirir bens materiais;
  • Sonhos não realizados;
  • Cenário de retração da economia;
  • Queda no orçamento e baixa no padrão de vida;
  • Dívidas acumuladas;

Como combater o estresse financeiro?

Caso tenha se identificado com algumas causas e consequências citadas aqui, e reconhece a possibilidade de estar sofrendo com estresse financeiro, fique atento a essas dicas que vão ajudar você a combatê-lo:

Tenha uma boa educação financeira

O primeiro recurso a ser utilizado para evitar o estresse financeiro é o da informação. Buscar uma educação que ajude você a gerenciar suas finanças de maneira inteligente é essencial para a mudança desse quadro.

Procure conhecimento sobre economia, planejamento financeiro, maneiras de gerenciar seu orçamento, pesquise investimentos e aplicações que sejam compatíveis com seu perfil. 

Mantenha um controle do seu consumo

O consumo desenfreado é um dos principais vilões quando o assunto é problema com dinheiro. Afinal, quando se gasta mais do que se ganha, não há margem para segurança, e a tendência é a formação de uma bola-de-neve.

Para estar mais preparado para momentos de dificuldades e combater o estresse financeiro é essencial saber administrar o consumo (próprio e da família), evitando compras por impulso, despesas supérfluas e parcelamentos.

Possua Autoconhecimento

Neste sentido, é preciso reconhecer quais os cenários têm potencial de colocar você em situações de estresse. Procure entender de que forma você costuma se comportar diante de momentos difíceis e imprevistos (grandes ou pequenos).

Sabendo como sua mente funciona e reconhecendo seu perfil, você entenderá mais facilmente tudo que pode estimular o estresse financeiro em você. Dessa forma, evitará mais facilmente situações que lhe provoquem ansiedade, expectativas exageradas ou frustrações.

Tome uma atitude

Ficar remoendo os problemas financeiros e reclamar deles para as outras pessoas não é uma atitude de mudança. Se você reconheceu a presença do estresse financeiro, entendeu suas consequências e compreende as suas causas, é hora de se decidir: ou sai do poço, ou afunda mais.

Entenda quais são as mudanças possíveis e mude. Claro que nem tudo está ao nosso alcance, e talvez seu estresse financeiro seja causado mais por questões internas do que externas e, nessa hora, a ajuda de um profissional se faz necessária.

O estresse é, antes de qualquer coisa, uma doença. E como na maioria das doenças, é difícil se curar sozinho. Se você fez tudo que estava ao seu alcance para a melhora desse quadro e não obteve resultado, é hora de procurar quem possa te guiar para a resolução desse problema.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT