Como você pode economizar energia elétrica neste momento de aumento de tarifa?

Primeiramente, é necessário entender o motivo para esse crescimento do valor a pagar.

O momento de escassez hídrica desencadeou ajustes nas tarifas, aumentando o valor daquelas relacionadas à energia elétrica. Por esse motivo, torna-se interessante criar estratégias para economizar energia e diminuir a taxa a ser paga.

Primeiramente, é necessário entender o motivo para esse crescimento do valor a pagar. Isso aconteceu devido à crise hídrica, visto que esse fator prejudica os reservatórios das usinas hidrelétricas.

O país está passando pela pior estiagem em 91 anos, de acordo com a ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). Por isso, é preciso acionar as usinas termelétricas, com o objetivo de suprir a queda na oferta.

Dessa forma, há uma severa crise e uma diminuição do nível nos reservatórios das indústrias, acompanhado de um aumento do custo de geração, uma vez que a oferta precisa ser compensada com o uso das termelétricas.

Assim como o preço de produção aumentou, e como esse valor é repassado aos consumidores, consequentemente foi mais alto também.

Nesse contexto, como uma forma de incentivar a população a economizar energia, o país criou um sistema de aumento do preço cobrado, seguindo as condições dos reservatórios utilizados. Sendo ele as bandeiras tarifárias, existindo em quatro níveis:

  • Verde: sem cobrança extra;
  • Amarela: condições de geração menos favoráveis, com pequeno acréscimo;
  • Vermelha, patamar 1: condições custosas de geração, aumento considerável;
  • Vermelha, patamar 2: condições de geração mais custosas, alto aumento.

 

Com a tarifa na fase mais alta existente, a vermelha, as pessoas precisam encontrar maneiras de driblar o consumo excessivo e diminuir significativamente seus gastos.

Economizando energia elétrica

Para conseguir manter o estilo de vida e a saúde financeira estável, torna-se necessário implementar certas ações, como uma maneira de economizar energia elétrica e, ainda, diminuir o valor da cobrança.

Antes de tudo, porém, é interessante destacar que essas técnicas podem ser adaptadas para uso em residência, mas também em grandes de peso, como em uma iluminação evento. Seguem algumas:

1. Atenção ao ar-condicionado

Ter ar-condicionado em casa ou em um ambiente de alto uso é algo naturalmente muito caro, exigindo mais consciência. Então, é necessário não utilizá-lo com portas ou janelas abertas, pois diminui sua eficiência.

Além disso, deve-se manter os filtros limpos, caso contrário, criará uma espécie de barreira na saída e entrada de ar, exigindo que ele gaste mais energia para conseguir fazer seu trabalho.

Uma ação mais básica seria diminuir o tempo de uso, ligando-o apenas para esfriar o ambiente e, logo que fizesse efeito, desligá-lo.

2. Adapte uma iluminação adequada

Assim como as empresas usam diversos tipos de fachada com led para anunciar suas propagandas, nas casas, o uso de lâmpadas merece atenção.

Durante a maior parte do momento ativo de uma pessoa, a luz natural consegue suprir todas as necessidades de uma pessoa. Logo, não é necessário acender uma lâmpada durante o dia.

Uma ideia para quem deseja manter uma privacidade e, ao mesmo tempo, utilizar da iluminação natural, é indicada a instalação de cortinas translúcidas. Outra opção é instalar vidros e espelhos que conseguem refletir a luminosidade.

Para residências, existe a opção de instalação de claraboias localizadas nos tetos para aumentar a iluminação do ambiente durante o tempo de emissão de raios solares. Em relação aos tipos de lâmpadas, as LEDs são melhores nesse sentido.

Assim, caso um ambiente não possua janelas e seja destinado a trabalho, é essencial usar uma luminária led grande, visto que a lâmpada ajudará a cumprir seu objetivo de auxílio.

Fora isso, o indicado é mudar a disposição dos móveis, garantindo que os que mais necessitam da luz consigam aproveitá-la, como mesas destinadas a trabalho ou locais para leituras e estudo.

Na prática, existe a chance de colocar determinados móveis que precisam de luz em localizações específicas para economizar energia. Por fim, uma dica básica e de conhecimento geral é manter as lâmpadas apagadas quando um determinado cômodo não estiver sendo usado.

3. Evite deixar eletrônicos no modo stand-by

O modo stand-by se refere a quando os aparelhos ficam ligados na tomada, mas não estão sendo utilizados naquele momento, muito comum com a televisão, aparelhos de DVD e o microondas.

Então, ele se torna uma maneira de gastar energia mesmo quando a pessoa nem está usando determinado equipamento, apenas por manter uma luzinha acesa. Dessa forma, é aconselhável tirá-los da tomada, colocando-os de volta quando o uso for realmente iniciar.

Essa é uma dica essencial para períodos de viagem, pois nenhuma das ferramentas será utilizada nesse meio tempo. Entretanto, não faça isso com todos os aparelhos, como a geladeira, que precisa ficar ligada.

Por exemplo, uma pessoa que comprou um computador novo e deseja reiniciá-lo para garantir a configuração correta de noite, é importante esperar a finalização do trabalho, permitindo a retirada da tomada e seu desligamento correto, economizando energia.

4. Use cores claras nas paredes

As cores dos ambientes podem ajudar muito na hora de economizar dinheiro com a conta de energia elétrica, uma vez que locais pintados com cores mais escuras exigem o uso de iluminação mesmo em momentos do dia com luz natural, ligando as fontes artificiais.

Dessa forma, aconselha-se usar tons claros no local, e essa ação pode ser feita tanto nas pinturas das paredes, quanto no piso e nas outras utilidades de decoração.

Outra opção que merece ser mencionada novamente é o uso de espelhos e vidros, que deixam a luz entrar e refletir pelo ambiente. Assim, dependendo da sua localização, contratar uma empresa de pintura residencial sp é uma boa ideia.

5. Economize nos banhos

O segundo aparelho que mais consome energia nas residências, ficando atrás apenas do ar-condicionado, é o chuveiro elétrico. Há mais de uma forma de economizar energia no que se refere aos banhos.

A primeira forma e a mais conhecida é por meio da diminuição do tempo de uso, tomando banhos mais rápidos. Isso porque, ao diminuir o período que ele fica ligado, diminui-se o período que ele consome a energia elétrica.

Além disso, uma opção é deixar a chave do chuveiro virada para a posição “verão” quando for possível. Afinal, muita energia é gasta para aquecer a água, sendo aconselhável dar preferência ao chuveiro frio durante o banho.

Em relação à qualidade do próprio aparelho, é imprescindível mantê-lo limpo e em boas condições para que o fluxo não seja afetado e para que o trabalho necessário não aumente.

6. Diminua o trabalho da geladeira

A energia elétrica utilizada pela geladeira tem a função de diminuir a entrada de calor para o seu ambiente interno. Portanto, quanto menos a porta é aberta e fechada, e quanto menos tempo ela fica aberta, menor será o gasto de eletricidade.

Portanto, deve-se garantir que as borrachas de vedação ainda mantêm sua qualidade com certa frequência, possibilitando o isolamento do ambiente e impedindo a troca de calor.

Outro ponto essencial é não deixá-la perto de fontes de calor, como o forno, pois diminui sua eficiência, além de tentar não guardar alimentos quentes. Ela também não deve ficar muito perto das paredes, porque existe a chance de superaquecer o motor.

Além da geladeira, é interessante prestar atenção nos outros eletrodomésticos, como fogões elétricos e cooktops, realizando a manutenção de gás com frequência, para que não seja aumentado o trabalho deles e haja gasto de energia.

7. Evite usar aparelhos de secagem

Existem certos aparelhos que gastam energia, mas que possuem paralelos econômicos. Dessa maneira, é aconselhável evitar o uso do ferro elétrico, afinal, mesmo que não consuma uma quantidade excessiva, ajuda na economia.

Outro aparelho é a máquina de secar roupas, uma vez que não é tão necessária para secar as vestes do dia a dia. É possível pendurá-las em um varal bem esticadas, diminuindo o amassado e a necessidade de passar.

Para desamassar roupas mais finas, é interessante pendurá-las na banheira de canto durante os banhos, uma vez que o vapor consegue realizar esse trabalho.

8. Faça uma análise da casa

Antes de mudar radicalmente todos os hábitos, é interessante fazer uma análise dos aparelhos domésticos que gastam muita energia e como podem ser substituídos sem causar prejuízos e auxiliando na economia financeira.

Ademais, aconselha-se fazer uma inspeção como forma de descobrir se há algum escape na rede. Para isso, deve-se desligar e desplugar os aparelhos e as luzes, para conferir o medidor de consumo próximo ao registro.

Se ele permanecer girando, significa que há um desperdício de energia elétrica, tornando necessária a contratação de um eletricista para resolver o problema.

Conclusão

Com o aumento da tarifa de energia elétrica, certos hábitos se tornam necessários a serem adotados, como forma de economizar. Eles geram um impacto importante, visto que, além de ajudarem o meio ambiente, diminuem os impactos financeiros em seu bolso.

Além disso, a tecnologia pode ser uma grande aliada, por meio da instalação de sensores de presença, desligando os aparelhos ao sair, ou por temporizadores, que desligam depois de determinado período.

São uma ótima opção, visto que realizam o seu trabalho quando a utilização desses mecanismos não forem necessárias, uma vez que não há ninguém em um ambiente.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT