CONHEÇA OUTRO MUNDO ATRAVÉS DA LITERATURA

Nossa reportagem conta um pouco da história de Rodrigo Cardozo, 42, nascido em Araras/SP, formado em engenharia de computação pela PUC-Campinas. Desde criança é fascinado por jogos de mistérios e ação, trazendo uma grande influência do mundo da literatura em sua jornada.

“Quando li aos 14 anos um romance policial da autora Agatha Christie, chamado “Tragédia em 3 atos”, minha paixão por livros simplesmente despertou. A história me conquistou de tal maneira que desde então jamais consegui parar de ler. Com o passar do tempo o mundo da literatura me pareceu tão fascinante que comecei a abrir meu leque de leituras e hoje posso dizer que aprecio de tudo um pouco”, comentou.

Sem preferência no que diz respeito à categoria de livros, seu gosto é eclético, repleto de diversificados universos que acentuam riqueza de conteúdos e experiências. Histórias de mistérios, romances, terror, ficção, fantasia etc, a literatura proporciona viagens fantásticas. O escritor ainda conta quando começou a escrever livros e também relata suas paixões. “Comecei a escrever com 28 anos e, além dos livros, minha outra paixão está nos desenhos japoneses, os famosos animes. Creio que muito do que escrevo tem influência deles”, ressaltou.

Perfil capaAmazonIngles
O primeiro livro publicado foi uma história de ficção e fantasia. Nela fica bem perceptível a influência dessa parte da cultura japonesa.  O título do livro é “Guardiões de Deus: A Batalha nos Céus”. Disponível no site da Amazon em português e em inglês como “God’s Guardians: The Battle in the Skies”, Cardozo já publicou a obra em formato papel e com uma tarde de autógrafos na Bienal do Livro em São Paulo, mas hoje na Amazon está disponível somente em formato digital.

Para prosseguir na carreira é importante gostar de ler. Hábito este que é fundamental para construção de narrativas de forma coerente.

“Uma pessoa para poder escrever uma boa história, em primeiro lugar precisa ser uma boa leitora, pois é através da leitura que aprimoramos o vocabulário, estimulamos o raciocínio e a interpretação. A leitura ajuda a aperfeiçoar a escrita e é dela que todo escritor vive”, completou.

Perfil familiaNaBienaldoLivro_color

O escritor concluiu seu pensamento enfatizando que “o livro sempre foi um escape para levar a mundos fascinantes, a vivenciar situações incríveis ou percorrer jornadas apaixonantes, além de conhecer heróis lendários e heroínas deslumbrantes, coisas que somente a leitura pode proporcionar para uma pessoa”.

Jornalista
João Crispim

*COMPARTILHE ESTA INFORMAÇÃO E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK PARA FICAR POR DENTRO DAS PRINCIPAIS NOTÍCIAS DE ARARAS E REGIÃO ALÉM DE CONTEÚDOS EXCLUSIVOS

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP